Busca avançada
Ano de início
Entree

Eletrônica flexível bio-inspirada

Processo: 11/22468-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Agnieszka Joanna Pawlicka Maule
Beneficiário:Agnieszka Joanna Pawlicka Maule
Anfitrião: Jerzy Kanicki
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Michigan, Estados Unidos  
Assunto(s):Filmes finos   Macromoléculas naturais

Resumo

O objetivo desta proposta é o estudo de diodos emissores de luz (Organic Light Emitting Diodes - OLED) contendo membranas de macromoléculas naturais como DNA (ácido desoxirribonucléico), DNA modificado (DNA-CTMA (cetiltrimetilamônia) e DNA-Doda (dodecildimetilamônia)) e/ou DNA plastificado e dopado com corante ou polímero condutor, poli(etilenodioxitiofeno) (PEDOT). A idéia é obter elevadas eficiências de luminosidade através de melhoramento de contatos entre as camadas e também a possibilidade de obter dispositivos eletroluminescentes contendo membranas de DNA dopadas com corantes. Para alcançar os objetivos desta proposta as membranas serão obtidas através do processo de plastificação da macromolécula natural com um dos plastificantes como o glicerol, etileno glicol, carbonato de etileno ou carbonato de propileno e/ou a adição de diferentes aditivos como, condutor de buracos poli(etilenodioxitiofeno) (PEDOT) ou moléculas eletroluminescentes como rubreno (5,6,11,12-tetrafenilnaftaceno), cumarina-6 (3 - (2'-benzothiazolyl)-7-dietilaminocoumarina) ou violeta de pirocatecol. Por final, as membranas obtidas após a caracterização serão aplicadas em pequenos protótipos de OLED flexíveis, e caracterizadas pela análise dos seus espectros de emissão de luz. (AU)