Busca avançada
Ano de início
Entree

O sincretismo Passivo-Reflexivo: um estudo translinguístico

Processo: 11/21973-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Ana Paula Scher
Beneficiário:João Paulo Lazzarini Cyrino
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/21697-0 - Uma proposta argumental para o sincretismo Passivo-Reflexivo, BE.EP.DR
Assunto(s):Morfossintaxe   Voz

Resumo

Por sincretismo passivo-reflexivo pode-se entender a ocorrência de uma mesma marca morfológica em construções reflexivas, passivas e anticausativas. O fenômeno, bastante comum entre as línguas, tem sido tratado pela Teoria Gerativa principalmente de duas formas diferentes: por um lado, diz-se que o sincretismo passivo-reflexivo é conseqüência de uma propriedade sintática em comum compartilhada pelos contextos de inserção e, por outro, que - na verdade - os contextos em que o morfema se insere compartilham de uma mesma representação semântica.Do que se tem visto, ambas as formas de abordar o fenômeno são problemáticas: as explicações que fornecem, além de apresentarem alguns problemas teóricos, não se aplicam a tantas línguas quanto o esperado. A partir da observação do comportamento de um grupo diversificado de línguas quanto ao sincretismo passivo-reflexivo, é possível dizer que, dentro da Teoria Gerativa, as teorias atuais acerca desse tipo de sincretismo falham por não levar em conta - entre outros fatores - o de que o morfema sincrético nem sempre provém do mesmo paradigma entre as línguas e, portanto, nada garante que, entre as línguas, estejam ocupando a mesma função gramatical. Neste projeto, apresenta-se uma proposta de investigação acerca do fenômeno baseada nas diferenças entre as línguas com relação ao sincretismo passivo-reflexivo. A partir de um estudo tipologicamente orientado das diferenças de comportamento do sincretismo trans-linguisticamente, pretende-se apresentar generalizações mais apuradas acerca do fenômeno para que se possa explicá-lo de forma mais razoável dentro da Teoria Gerativa.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CYRINO, João Paulo Lazzarini. O sincretismo passivo-reflexivo: um estudo translinguístico. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.