Busca avançada
Ano de início
Entree

Os desafios da articulação da vida profissional e familiar entre as trabalhadoras submetidas a horários flexíveis de trabalho

Processo: 11/06611-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 16 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Maria Lygia Quartim de Moraes
Beneficiário:Tais Viudes de Freitas
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/05517-1 - Os desafios da articulação da vida profissional e familiar entre as trabalhadoras submetidas a horários flexíveis de trabalho, BE.EP.DR
Assunto(s):Trabalho   Família   Mulheres trabalhadoras   Jornada de trabalho   Flexibilização do trabalho   Precarização do trabalho   Relações de trabalho   Divisão do trabalho

Resumo

A presente pesquisa visa analisar a articulação das esferas profissional e familiar entre as trabalhadoras submetidas a horários flexíveis de trabalho. A flexibilização nas relações de trabalho - prática acirrada na sociedade atual - se dá, entre outras, sobre a jornada de trabalho. Às empresas, é possível diminuir, prolongar, alterar ou dividir o horário de trabalho dos funcionários. Característica da precariedade, as jornadas em tempo parcial se propagam, além de estabelecerem escalas variadas de trabalho e aos finais de semana e feriados. Esta flexibilização incide sobre o trabalho, mas também recai sobre as demais esferas da vida e a organização social. As mulheres são forte presença nas atividades que recorrem a tais tipos de jornadas. A divisão sexual do trabalho separa o trabalho entre masculino e feminino e atribui maior valor ao primeiro. A esfera da reprodução segue como responsabilidade feminina. A forte presença de mulheres, hoje, no grupo de ocupados faz com que a articulação entre as duas esferas da vida (produtiva e reprodutiva) apareça como um desafio a elas. Cabe analisar como elas realizam essa articulação e, mais especificamente, qual o efeito da flexibilização do horário de trabalho sobre essa articulação. Como uma das hipóteses temos que os arranjos familiares são alterados diante das novas normas temporais impostas pelo mundo do trabalho, seguindo sua lógica.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FREITAS, Tais Viudes de. A quem serve a disponibilidade das mulheres? : relações entre gênero, trabalho e família. 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.