Busca avançada
Ano de início
Entree

"análise comparativa entre articaína 2% e articaína 4% ambas com adrenalina 1:200.000: avaliação da eficácia anestésica, sangramento intra-operatório e parâmetros hemodinâmicos em exodontias de terceiros molares inferiores"

Processo: 12/02834-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Carlos Ferreira dos Santos
Beneficiário:Alcides Oliveira de Melo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/16985-8 - 1) Análise comparativa entre articaína 2% e articaína 4% ambas com adrenalina 1:200.000: avaliação da eficácia anestésica, sangramento intra-operatório e parâmetros hemodinâmicos em exodontias de terceiros molares inferiores, e 2) Avaliação da eficácia clínica do piroxicam administrado por via oral e sublingual para o controle da dor, edema e trismo após exodontia de terceiros molares inferiores, AP.R
Assunto(s):Dor   Carticaína   Terceiro molar

Resumo

Projeto 1: "Análise comparativa entre articaína 2% e articaína 4% ambas com adrenalina 1:200.000: avaliação da eficácia anestésica, sangramento intra-operatório e parâmetros hemodinâmicos em exodontias de terceiros molares inferiores" O controle da dor pós-operatória em pacientes submetidos à cirurgia oral e maxilofacial é freqüentemente realizado por meio da administração de anestésicos locais de curta duração e de analgésicos orais, quando preciso. Após a remoção cirúrgica de terceiros molares inferiores, a intensidade máxima da dor ocorre de 3 a 5 horas após o fim da cirurgia, pouco tempo depois do fim do efeito do anestésico local de curta duração ter se esgotado. Teoricamente, pode ser possível aumentar o controle pós-operatório da dor através doalongamento do período de analgesia provocada pelo anestésico local. Esta pesquisa avaliará a eficácia clínica de duas concentrações (2% e 4%) do anestésico local articaína, um anestésico local de duração moderada, associadoà adrenalina na concentração de 1:200.000, em 50 pacientes com idade igual ou superior a 18 anos e que necessitem de exodontia dos dois terceiros molares inferiores com posições semelhantes. Serão avaliados os seguintes parâmetros: 1) início da ação do agente anestésico, 2) volume total de anestésico utilizado durante acirurgia, 3) início e duração da cirurgia após a administração do anestésico local, 4)incidência, tipo e gravidade das reações adversas, 5)controle pós-operatório da abertura de boca, 6) avaliação subjetiva da dor pósoperatória, 7) duração pós-operatória da anestesia, 8)quantidade total de medicação de socorro e 9) freqüência cardíaca e pressão arterial sistólica e diastólica antes, durante e depois das cirurgias. A análise comparativa dos dados e a aplicação dos devidos testes estatísticos fornecerão a base para uma avaliação da eficiência de ambas as concentrações do anestésico local articaína (2% e 4%) com adrenalina na concentração de 1:200.000. Projeto 2: "Avaliação da eficácia clínica do piroxicam administrado por via oral e sublingual para o controle da dor, edema e trismo após exodontia de terceiros molares inferiores". O controle da dor, edema e trismo em pacientes submetidos à cirurgia oral e maxilofacial é freqüentemente realizado por meio da administração deantiinflamatórios não-esteroidais (AINES). Pesquisas evidenciam que os AINES exercem seu efeito terapêutico por meio da inibição da atividade das cicloxigenases (COX) 1 e 2, impedindo a liberação dos produtos das COX, dosquais se destacam as prostaglandinas que causam vasodilatação e aumento da permeabilidade vascular, além de potencializarem a ação de vários mediadores inflamatórios. O presente estudo tem por objetivo avaliar, de formaduplo-cega, randomizada e cruzada, a eficácia clínica do piroxicam (20 mg) administrado por via oral e do piroxicam (20 mg) administrado por via sublingual, em 50 pacientes com idade igual ou superior a 18 anos e que necessitem de exodontia dos dois terceiros molares inferiores (com posições muito semelhantes). Serãoanalisados os seguintes parâmetros: 1) início e duração da cirurgia após a administração do anestésico local, 2)qualidade da anestesia e dificuldade da cirurgia avaliadas pelo cirurgião dentista, 3) intensidade subjetiva da dorpor meio de uma escala visual analógica, 4) abertura de boca antes da cirurgia, no 2o dia de pós-operatório e no 7o dia de pós-operatório, 5) edema facial medido no 2o dia de pós-operatório e no 7o dia de pós-operatório (em comparação com as medidas obtidas antes da cirurgia), 6) avaliação global do remédio pelo paciente por meio de uma escala verbal e 7) incidência, tipo e gravidade das reações adversas. As análises comparativas dos dados, juntamente com a aplicação dos devidos testes estatísticos, fornecerão a base para uma avaliação da eficáciaclínica do piroxicam administrado pela via oral e sublingual.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.