Busca avançada
Ano de início
Entree

Translocações X-autossomo: investigação da reorganização da cromatina e do efeito na função ovariana

Processo: 12/02616-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Isabel de Souza Aranha Melaragno
Beneficiário:Anelisa Gollo Dantas
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/51690-1 - Translocações X-autossomo: investigação da reorganização da cromatina e do efeito na função ovariana, AP.R
Assunto(s):Translocação genética   Epigênese genética   Genética   Cromossomo X   Expressão gênica

Resumo

As mulheres portadoras de translocações X-autossomo equilibradas constituem um grupo heterogêneo de pacientes cuja alteração fenotípica mais frequente consiste na falência ovariana prematura. Como o braço longo do cromossomo X (Xq) é uma região crítica para a função ovariana, tem sido postulado que este fenótipo poderia ser resultante tanto da ruptura de genes responsáveis pelo desenvolvimento do ovário quanto de modificações epigenéticas de genes íntegros presentes na região envolvida na translocação em decorrência de um efeito de posição cromossômica. Alterações na expressão de genes do cromossomo Xq e/ou do autossomo envolvido no rearranjo poderiam ocorrer por reorganização espacial da cromatina e consequente interferência nas interações entre as regiões regulatórias de Xq e/ou autossomo, essenciais para a transcrição adequada dos genes responsáveis pela função ovariana. Assim, o presente projeto propõe investigar mulheres portadoras de translocações X-autossomo quanto à reorganização da cromatina, seu efeito na complexa regulação da expressão gênica e suas implicações na função ovariana. Para a caracterização do rearranjo cromossômico e identificação de possíveis desequilíbrios genômicos serão utilizadas as técnicas de citogenética clássica e array genômico total. Será utilizada a técnica de microdissecção cromossômica nos derivados dos cromossomos envolvidos na translocação, seguida da amplificação por PCR destes, que serão submetidos ao array genômico a fim de determinar com precisão o ponto de quebra do rearranjo e ainda a integridade dos genes da região. Para a identificação de alterações no padrão de expressão gênica será realizada a técnica de array de expressão e qPCR. Além disso, será investigado o posicionamento nuclear dos genes com expressão alterada nas mulheres portadoras da translocação X-autossomo em relação ao território cromossômico do cromossomo X por meio da técnica de hibridação in situ fluorescente (FISH) com sondas de pintura cromossômica e sondas de sequência única clonadas em cromossomos artificiais bacterianos (BACs), específicas para genes que revelarem alteração em suas expressões e estiverem relacionados à função ovariana. Serão estabelecidas linhagens celulares linfoblastóides para perpetuação das células dos indivíduos para estudos futuros. Os resultados dos estudos permitirão uma melhor compreensão do complexo mecanismo de regulação da transcrição gênica do cromossomo X relacionada com a arquitetura nuclear, além de possibilitar a identificação de possíveis genes relacionados com a falência ovariana prematura. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)