Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da prostaglandina f2 alfa sobre a involução uterina e expressão gênica de receptores fp durante o puerpério de vacas nelore (bos taurus indicus)

Processo: 11/15330-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Eunice Oba
Beneficiário:Carolina Nogueira de Moraes Maia
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cloprostenol

Resumo

É preconizado que o período puerperal da vaca deva evoluir de forma a permitir que a função reprodutiva da fêmea seja iniciada o mais precocemente possível após o parto. A utilização de análogos da prostaglandina pode levar à aceleração da involução uterina, assim como à redução do intervalo parto - 1º estro, número de serviços/concepção, período de serviços e intervalo de partos. Nesse sentido, o objetivo desse estudo é avaliar o efeito da aplicação de análogo sintético da PGF2a(cloprostenol sódico) sobre a involução uterina no pós parto de vacas Nelore, assim como verificar a sua relação com a concentração plasmática do 13,14-dihydro-15-keto Prostaglandina F2a (PGFM - metabólito da PGF2 ALFA), progesterona e expressão gênica de receptores FP no útero em diferentes momentos do puerpério. Para tanto, serão utilizadas 24 vacas Nelore, pluríparas e gestantes com escore de condição corporal maior que 3,0. Somente serão incluídos no experimento os animais que apresentarem parto normal. Após o parto, os animais serão divididos em dois grupos de tratamento: CON (controle; Nmínimo = 12) que receberá 2 ml de solução salina IM nos dias 1 e 4 pós-parto (dia 0 = parto) e; TRA (tratado; Nmínimo = 12) que receberá 2 ml de cloprostenol da mesma forma. Exames ginecológicos serão realizados nos dias 1, 7, 14, 21, 28, 35 e 42, onde serão avaliados a involução uterina (escore de 1 a 3) via palpação transretal, descarga uterina e coloração de mucosa via vaginoscopia, acúmulo de fluido uterino (escore de 0 a 3) e reinício da atividade ovariana pós-parto (presença de folículo dominante e corpo lúteo) por ultrassonografia em modo B. Serão colhidas amostras de sangue para dosagem de progesterona e de PGFM plasmáticas a cada exame transretal e ultrassonográfico. Para a avaliação da expressão gênica de receptores FP no útero ao longo do período pós-parto, serão colhidas amostras teciduais por biópsia uterina nos dias 1, 7, 14, 28 e 42 pós-parto. Os resultados alcançados no presente estudo contribuirão para a melhor compreensão dos mecanismos fisiológicos, endócrinos e gênicos no pós parto de zebuínos, colaborando para o alcance do desejável objetivo econômico da exploração um parto/vaca/ano.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE MORAES, CAROLINA N.; MAIA, LEANDRO; DE LIMA, PAULA F.; DIAS, MARIANNE C.; RAPOSO-FERREIRA, TALITA M. M.; SUDANO, MATEUS J.; JUNIOR, JOSE B.; OBA, EUNICE. Temporal analysis of prostaglandin F2 alpha receptor, caspase 3, and cyclooxygenase 2 messenger RNA expression and prostaglandin F2 alpha receptor and cyclooxygenase 2 protein expression in endometrial tissue from multiparous Nelore (Bos taurus indicus) cows treated with cloprostenol sodium during puerperium. Theriogenology, v. 83, n. 2, p. 276-284, JAN 15 2015. Citações Web of Science: 2.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MAIA, Carolina Nogueira de Moraes. Efeito do cloprostenol sódico sobre a evolução uterina no puerpério de vacas nelore. 2014. 149 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.