Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil funcional da comunicação no diagnóstico fonoaudiológico de crianças do Espectro Autístico: o uso de um checklist

Processo: 11/23058-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Beneficiário:Mariana de Almeida Neubauer
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Linguagem   Transtorno autístico   Comunicação   Estudo comparativo
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:autismo | Comunicação | diagnóstico fonoaudiológico | Fonoaudiologia | terapia de linguagem | linguagem

Resumo

O lugar da linguagem nos distúrbios incluídos no espectro do autismo é singular pois, ao contrário de outras alterações amplas do desenvolvimento, em que as desordens de linguagem são sintoma ou consequência de outros déficits, distúrbios ou transtornos, no espectro do autismo essas alterações correspondem a um dos três critérios fundamentais para o diagnóstico. Em nossa realidade, uma parte importante das pesquisas a respeito das questões de linguagem relacionadas ao espectro do autismo tem sido realizadas pelo grupo que constituiu hoje o Laboratório de Investigação Fonoaudiológica nos Distúrbios do Espectro Autístico (LIF-DEA) do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina da USP. A utilização de um protocolo de analise do Perfil funcional da Comunicação tem colaborado para a determinação de perfis individuais de habilidades de dificuldade, que tem favorecido o desenvolvimento de propostas de intervenção mais eficientes. O objetivo desta pesquisa é verificar a utilização de um checklist, em substituição ao protocolo completo, como elemento de facilitação do processo de acompanhamento clínico-terapêutico. Serão sujeitos 50 crianças entre 3 e 12 anos de idade, pacientes em atendimento semanal no LIF-DEA. Os procedimentos não envolvem a modificação de nenhum elemento da rotina de re-avaliações semestrais década paciente em atendimento, apenas o preenchimento, pelas terapeutas, de um checklist verificando a frequência de ocorrência de cada função comunicativa e sua forma de expressão. Os resultados buscarão comparar estatisticamente as respostas obtidas no checklist com o desempenho de cada criança revelado pelo protocolo do Perfil Funcional da Comunicação.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)