Busca avançada
Ano de início
Entree

Efetividade de ferramentas de comunicação na frequência do retorno para reavaliação do nível glicêmico no puerpério de mulheres com diabetes gestacional

Processo: 11/22782-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Rossana Pulcineli Vieira Francisco
Beneficiário:Carolina de Souza Coelho Waterkemper
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Diabetes gestacional   Puerpério   Gravidez   Obstetrícia   Diagnóstico clínico

Resumo

As pacientes que desenvolvem diabetes gestacional estão sob maior risco de permanecerem diabéticas logo após o parto ou desenvolverem o diabetes melito nos anos subsequentes à gestação. É possível detectar esta condição já no puerpério, por meio da realização do teste oral de tolerância à glicose. Apesar disso, muitas gestantes deixam de realizar esta avaliação. O presente estudo tem como objetivo avaliar a eficácia da implantação de um sistema de lembrete telefônico no aumento na taxa de retorno das gestantes para a reavaliação glicêmica no puerpério. Será realizado um estudo prospectivo randomizado na Divisão de Clínica Obstétrica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), comparando a taxa de retorno para avaliação glicêmica no puerpério de pacientes com diagnóstico de diabetes gestacional. Estima-se que serão necessárias 54 pacientes em cada grupo, somadas a 20% de perdas, totalizando 130 pacientes. As puérperas serão divididas em dois grupos, em ambos a paciente será informada sobre a data para agendada para a realização do teste e sobre a importância do mesmo na sua alta hospitalar após o parto, conforme a conduta habitualmente adotada no serviço. No grupo estudo as pacientes receberão ligação telefônica para lembrar sobre o exame uma semana antes da data agendada, enquanto que o grupo controle não receberá tal ligação. A frequência de retorno será comparada entre os grupos. A partir dos resultados obtidos com esta pesquisa, podem ser implantadas estratégias que aumentem a possibilidade de diagnóstico de diabetes ou intolerância à glicose no puerpério de pacientes diabéticas gestacionais. (AU)