Busca avançada
Ano de início
Entree

História e ficção: representações contemporâneas de maio de 1968

Processo: 12/00558-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Comparada
Pesquisador responsável:Rejane Cristina Rocha
Beneficiário:Nayara Meneguetti Pires
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Representação (artes)   Ficção (literatura)   História do Brasil

Resumo

O período de 1968, conhecido como "o ano que não terminou", leva consigo esse estigma devido ao seu caráter revolucionário, que operou não apenas no âmbito político, mas, e principalmente, na esfera comportamental. Esse foi um período histórico essencialmente jovem, que tentou - e de certa forma conseguiu - quebrar as barreiras que separam a política da vida real. Estes fatores fizeram com que 1968 fosse um período de intensa produção artística sendo constantemente retomado, como é o caso do filme Os Sonhadores de Bernardo Bertolucci, lançado em 2003 e o livro Pedro e Paula de Helder Macedo, lançado em 1998. O objetivo deste projeto é entender os mecanismos de narração e composição ficcional de registros tão distintos como o cinema e a literatura, que permitem a reconstituição do período histórico em questão. Além disso, é preciso entender os diferentes efeitos e significados que a tais obras buscam ao falar sobre o período sem representar as ruas, de fato. (AU)