Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vitro da influência da substância P na proliferação celular e capacidade invasiva das células do carcinoma epidermoide.

Processo: 12/00712-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Elizabeth Ferreira Martinez
Beneficiário:Rafaella Fernanda de Moura Polido
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia bucal   Invasão celular   Cultura de células   Carcinoma de células escamosas

Resumo

O papel do microambiente tumoral no processo neoplásico tem sido enfatizado em diversos estudos. Isto se deve ao fato de que alguns componentes deste microambiente como células neoplásicas e estromais, como os fibroblastos e miofibroblastos, bem como leucócitos, atuarem no crescimento, diferenciação e comportamento invasivo das células tumorais. Além destas, moléculas que atuam na matriz extracelular como metaloproteinases (MMPs), seus inibidores e fatores de crescimento podem modular a interação célula-célula e célula-matriz extracelular, além de atuarem na regulação do crescimento, sobrevida e diferenciação celular contribuindo para a invasão tumoral. Dentre os fatores relacionados à progressão tumoral, recentes estudos também apontam a substância P como um fator importante para a migração e invasão de células tumorais devido à síntese e secreção de metaloproteinases, bem como, a metástase tecidual. Desta maneira, o objetivo do presente estudo será avaliar in vitro a influência da substância P na capacidade proliferativa, viabilidade e no processo invasivo das células de carcinoma epidermoide. Para tal, células do carcinoma epidermoide de língua serão utilizadas e, a capacidade proliferativa, bem como, a viabilidade celular será avaliada nos tempos de 24h, 48h, 72h e 96h. No ensaio de invasão, as células serão plaqueadas no compartimento superior das câmaras transwells, recobertos com matrigel, em diferentes doses da substância P (10-8M e 10-6M), e na parte inferior do transwell, será adicionado o meio DMEM. A análise de variância será realizada aplicando o teste estatístico ANOVA seguido pelo teste de Tukey.