Busca avançada
Ano de início
Entree

Heterogeneidade genética no tumor de reto - identificação de subpopulações tumorais resistentes ao tratamento neoadjuvante com rádio e quimioterapia

Processo: 12/03420-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Rodrigo Oliva Perez
Beneficiário:Bruna Hemmel Hessel
Instituição-sede: Laboratório de Biologia Molecular e Genômica. Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer (ILPC). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/51130-6 - Heterogeneidade genética no tumor de reto: identificação de subpopulações tumorais resistentes ao tratamento neoadjuvante com radio e quimioterapia, AP.JP
Assunto(s):Genômica   Neoplasias retais

Resumo

O presente projeto tem como objetivo comparar qualitativamente e quantitativamente mutações genéticas específicas capazes de identificar subpopulações de células tumorais no tumor original que sofrem possível expansão clonal em decorrência do tratamento neoadjuvante com radioterapia e quimioterapia. Acredita-se que há heterogeneidade tumoral no tumor original muito significativa. Desta forma, sugere-se que existam subpopulações no tumor primário resistentes e sensíveis ao tratamento radio e quimioterápico. Após o tratamento, com a morte de subpopulações sensíveis ao tratamento, subpopulações resistentes passariam a ter maior representatividade e manter a viabilidade do tumor.Neste contexto, serão coletadas de maneira prospectiva, 20 fragmentos de tecido tumoral de tumor primário de reto antes do inicio do tratamento neoadjuvante. Este material será submetido ao sequenciamento do DNA para a detecção de mutações. Os resultados obtidos no tumor inicial de cada paciente será comparado aos resultados obtidos com a mesma metodologia após o sequenciamento do DNA do tumor residual depois do tratamento radio e quimioterápico por ocasião do tratamento cirúrgico.Do ponto de vista metodológico, algumas etapas são críticas para permitir conclusões fundamentadas neste estudo. Em primeiro lugar, a coleta do material biológico proveniente de biópsias tumorais antes do tratamento ou imediatamente após o tratamento cirúrgico exige o resfriamento imediato do material após sua retirada. Neste contexto fica evidente que a presença de um auxiliar presente no momento do procedimento médico permite coleta, resfriamento imediato e registro apropriado do material, etapas fundamentais para o estudo em questão. Isso ocorre por que o tempo decorrido entre a coleta do material e o resfriamento adequado estão diretamente relacionados à qualidade do material genético a ser extraído em etapas posteriores. Assim sendo, a presença de um auxiliar para coleta do material no momento da retirada da peça permite a realização de resfriamento imediato com preservação do material sem que haja necessidade de aguardar o término do procedimento seja de biopsia ou da operação cirúrgica para remoção do tumor.Terminada a etapa de coleta e armazenamento do material, a extração do DNA do material coletado exige cuidado adicional em função das pequenas quantidades de material obtido (em particular com o material proveniente de biópsias). Isso faz com que o treinamento deste processo ganhe importância ainda maior permitindo minimizar a perda de pacientes inseridos no estudo bem como otimização da qualidade do material biológico obtido de cada um deles.Finalmente,a etapa mais trabalhosa do estudo está concentrada no processo de captura e sequenciamento na plataforma SOLiD. Nesta etapa, o alto custo dos reagentes bem como do uso dos equipamentos necessários tornam cruciais para garantir a qualidade dos resultados bem como evitar desperdício significativo de recursos. Nesta etapa em particular, o treinamento técnico permitirá capacitação de profissional de alto nível uma vez que trata-se de processo de sequenciamento de última geração. Assim sendo, será possível não somente contribuir para o sucesso deste projeto bem como para incorporação de futuros projetos com a utilização desta tecnologia.O bolsista será treinado para as diversas etapas metodológicas do projeto desde coleta e armazenamento de amostras biológicas dos tumores a serem estudados, extração do DNA, captura de regiões codificadoras de proteínas e sequenciamento do material na plataforma SOLiD. Considerando que as atividades descritas consomem muito tempo, um auxiliar será de extrema importância para o andamento do projeto alem de permitir a execução de maneira padronizada das diversas etapas evitando a perda de material e de recursos alocados ao projeto.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.