Busca avançada
Ano de início
Entree

Cirurgia de revascularização do miocárdio após intervenção coronária percutânea com "stents": avaliação da atividade inflamatória e expressão gênica

Processo: 12/01141-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Pedro Silvio Farsky
Beneficiário:João Henrique Toledo Fernandes dos Santos
Instituição-sede: Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC). Fundação Adib Jatene (FAJ). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/09276-3 - Cirurgia de revascularização do miocárdio após intervenção coronária percutânea com stents: avaliação da atividade inflamatória e expressão gênica, AP.R
Assunto(s):Inflamação   Procedimentos cirúrgicos cardíacos

Resumo

Pacientes submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica (CRM) podem ter sua evolução a curto e longo prazo comprometido pela prévia Intervenção Coronária Percutânea (ICP). Existem estudos demonstrando maior mortalidade em pacientes submetidos CRM com ICP prévia, na fase hospitalar e a longo prazo. Entretanto, estudos mais recentes não corroboram com este fato. Não está claro se os stents comprometem a evolução após a CRM. É descrito uma reação inflamatória local no local do implante do stent coronário e alterações da agregação plaquetária. Análises de fragmentos coronários retirados distalmente ao implante do stent, no local da anastomose do enxerto, durante a cirurgia de revascularização miocárdica demonstraram um processo inflamatório na íntima e média, variando de moderado a intenso. Análises após 18 meses do implante do Stent demonstravam ainda um infiltrado inflamatório da íntima, com a presença de polimorfonucleares. O presente estudo tem como objetivo avaliar a atividade inflamatória na cirurgia de revascularização do miocárdio após intervenção coronária percutânea com "stents". Serão incluídos 100 pacientes internados para realização de CRM, com e sem prévio implante de stent coronário. Durante o ato operatório será retirado um fragmento da artéria com prévio implante de stent e outro fragmento de outra artéria sem implante de stent, além de pacientes sem antecedentes de implante de stent. Este fragmento será de cerca de 1x1 mm, retirado da borda do local da arteriotomia para anastomose do enxerto. Este fragmento será utilizado para análise de imunohistoquímica para as proteínas LIGHT, IL-6, ICAM1, VCAM-1, CD40, NFkB, PCR, TNF-± e IFN³.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.