Busca avançada
Ano de início
Entree

A fronteira agrícola centro-norte brasileira: regionalização, mobilidade do trabalho, modernização, propriedade da terra e processo de urbanização

Processo: 12/05376-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Vicente Eudes Lemos Alves
Beneficiário:Sofia Nogueira Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50606-7 - A fronteira agrícola centro-norte brasileira: regionalizacao,mobilidade de trabalho, modernização, propriedade da terra e processo de urbanização, AP.R
Assunto(s):Regionalização   Migração humana   Urbanização

Resumo

A produção agrícola da região que vem sendo denominada de BAMAPITO (oeste da Bahia, sul do Maranhão e do Piauí e leste de Tocantins) apresentou, nas últimas décadas, expressivas transformações econômicas, sociais e espaciais gerando novas dinâmicas e novas possibilidades de estudo, na medida em que as atividades instaladas produziram distintos desencadeamentos no campo e na cidade. O avanço da agricultura moderna incentivou a instalação de empresas de grande porte da cadeia do complexo agroindustrial, a construção de um sistema de logística que ajuda no transporte das mercadorias produzidas e gerou o aumento do fluxo migratório de população para a região. Esse grande dinamismo reflete nas áreas rurais, onde ocorreu um aumento da produção e da produtividade das terras, a partir da incorporação de sistemas técnicos modernos e de gerenciamento agrícola. O espaço urbano também adquiriu novas dinâmicas com o ganho de centralidade de algumas cidades que passaram a comandar a nova economia regional. Diante desse quadro, pretende-se investigar de que maneira a nova economia do BAMAPITO gerada pela modernização agropecuária produz novas dinâmicas socioespaciais na região. Busca-se, sobretudo, verificar de que maneira a instalação de produtores agrícolas modernizados e de algumas grandes empresas do agronegócio, especialmente nos centros urbanos regionais, vem produzindo uma substancial mudança na organização espacial e demográfica da região. Propõe-se verificar qual a dimensão desse fenômeno e quais indicadores sociais e econômicos possuem substância para explicá-lo. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.