Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito neuroprotetor do tempol (4 - hidroxi - tempo) após transecção do nervo isquiático em ratos neonatos

Processo: 11/12857-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Beneficiário:Gabriela Bortolança Chiarotto
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Fármacos neuroprotetores   Neuroproteção   Axotomia   Apoptose

Resumo

Atualmente, devido ao aumento da expectativa de vida da população, existe um crescente interesse no estudo de doenças neurodegenerativas. O estresse oxidativo parece estar envolvido na etiologia destas doenças afetando os neurônios. As patologias que afetam o neurônio motor caracterizam-se por apoptose neuronal. Assim, vários estudos têm sido realizados para investigar o efeito de fármacos neuroprotetores com o objetivo de reduzir a morte neuronal. Dentre essas drogas destaca-se o Tempol um antioxidante capaz de reagir com espécies reativas de oxigênio (ROS), minimizando ou até mesmo evitando os danos teciduais causados por essas moléculas. Nesse sentido, o presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito neuroprotetor do Tempol sobre a morte neuronal induzida pela secção do nervo isquiático em animais recém nascidos. Serão utilizados ratos Wistar com dois dias de vida submetidos à secção do isquiático da coxa esquerda considerando-se dois grupos distintos: (1) tratados com Tempol (24mg/kg; 10 minutos após a lesão, 6 horas após a lesão e 24 após a lesão durante uma semana); (2) grupo placebo - tratado com o veículo de diluição do Tempol no mesmo período de tratamento. Os animais de ambos os grupos serão sacrificados em tempos de sobrevida de 8, 12, 24, 72 horas e uma semana após a lesão. O lado não lesado de cada animal será utilizado com controle interno para análise dos resultados. Após os respectivos dias de sobrevida, os animais serão sacrificados para obtenção dos espécimes. Para tal, os animais serão anestesiados com (Xilasina e Cetamina) e submetidos à toracotomia para perfusão com solução salina e fixadora. Em seguida o conjunto contendo a intumescência lombar e as raízes nervosas serão processadas para posterior confecção dos cortes histológicos. Secções transversais de 12 µm da intumescência lombar serão utilizadas nas técnicas de Microscopia de luz para avaliação da sobrevivência neuronal e TUNEL para detecção e quantificação de neurônios apoptóticos. Para a técnica RT-PCR, utilizada para avaliação e quantificação da expressão dos genes bax, caspase 3 e Bcl-2, os animais serão somente perfundidos com solução salina e os espécimes congelados em gelo seco e armazenados em ultrafreezer (-80) para posterior utilização.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CHIAROTTO, GABRIELA BORTOLANCA; DRUMMOND, LUISA; CAVARRETTO, GABRIELA; BOMBEIRO, ANDRE LUIS; RODRIGUES DE OLIVEIRA, ALEXANDRE LEITE. Neuroprotective effect of tempol (4 hydroxy-tempo) on neuronal death induced by sciatic nerve transection in neonatal rats. Brain Research Bulletin, v. 106, p. 1-8, JUL 2014. Citações Web of Science: 12.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CHIAROTTO, Gabriela Bortolança. Efeito neuroprotetor do Tempol (4-hidroxi tempo) após transecção do nervo isquiático em ratos neonatos. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.