Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento físico resistido no perfil hemodinâmico e no controle autonômico cardiovascular de ratas hipertensas ooforectomizadas

Processo: 12/02023-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Kátia de Angelis Lobo D Avila
Beneficiário:Guilherme Lemos Shimojo Ferreira
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Memorial. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Menopausa   Modelo experimental   Treinamento de força   Hipertensão

Resumo

Muitos estudos têm demonstrado que a incidência de doenças cardiovasculares aumenta significativamente em mulheres após a menopausa. Nesse contexto, a prática regular de exercício físico induz redução de fatores de risco, bem como pode atenuar e/ou prevenir as disfunções cardiovasculares em diferentes doenças. Entretanto, esses benefícios têm sido observados, principalmente, com a prática de atividade física aeróbica dinâmica, enquanto estudos envolvendo outros tipos de exercício são escassos e controversos. Dessa forma, os objetivos do presente estudo serão verificar os efeitos do treinamento físico resistido dinâmico no perfil hemodinâmico e no controle autonômico da frequência cardíaca em ratas hipertensas submetidas à privação dos hormônios ovarianos. Para isso, ratas Wistar (190-220g) serão dividas em 4 grupos (n=8 em cada grupo): controle saudável (CS), hipertenso sedentário (HS), ooforectomizado hipertenso sedentário (OHS) e treinado (OHT). A ooforectomia será realizada com 10 semanas de vida e, depois de 1 semana de recuperação, os animais serão submetidos ao teste de esforço máximo em escada. O treinamento físico resistido dinâmico será prescrito entre 40-60% do máximo obtido no teste na escada e terá duração de 8 semanas (30-50 min/dia; 5x/semana). Ao final do treinamento, os animais serão canulados para registro direto de pressão arterial e avaliação do controle autonômico da frequência cardíaca (por bloqueio farmacológico). Os resultados obtidos no presente projeto podem embasar uma melhor utilização do treinamento físico resistido como uma forma não farmacológica de tratamento da hipertensão em mulheres após a menopausa.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SHIMOJO, G. L.; PALMA, R. K.; BRITO, J. O.; SANCHES, I. C.; IRIGOYEN, M. C.; DE ANGELIS, K. Dynamic resistance training decreases sympathetic tone in hypertensive ovariectomized rats. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 48, n. 6, p. 523-527, JUN 2015. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.