Busca avançada
Ano de início
Entree

Sinestigma de espécies neotropicais de Ficus L. (Moraceae) e seu papel no mutualismo figo-vespa de figo

Processo: 12/02374-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Simone de Pádua Teixeira
Beneficiário:Marina Fernanda Bortolin Costa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Moraceae   Estigma   Ficus

Resumo

Sinestigma é uma estrutura formada por agrupamentos de dois a vários estigmas, que atua como uma superfície de germinação polínica. Sua ocorrência é rara entre as angiospermas, com registros em representantes de Moraceae e Rosaceae. Na família Moraceae, com 37 gêneros, e cerca de 1.100 espécies encontradas em regiões tropicais e temperadas, que exibem uma diversidade de inflorescências, sistemas reprodutivos e síndromes de polinização, o sinestigma ocorre apenas em espécies de Ficus L. Considerado o maior gênero de Moraceae, Ficus é o único representante da tribo Ficeae, com cerca de 800 espécies distribuídas amplamente em regiões tropicais, subtropicais e temperadas. Seus representantes exibem uma diversidade de hábitos e um tipo único de inflorescência denominado sicônio. A polinização é exclusivamente mediada por vespas da família Agaonidae, que por sua vez, dependem dos sicônios para desenvolver suas proles. Devido à relação mutualística obrigatória entre figo e vespas de figo, Ficus tem sido o grupo mais estudado quanto aos padrões evolutivos entre planta e polinizador, para o qual são descritos dois tipos de polinização: ativa e passiva. As espécies pertencentes à seção Americana, apresentam polinização ativa, que está frequentemente relacionada com a presença de sinestigma. Considerando a importância do sinestigma para o mutualismo figo-vespa de figo, o objetivo deste trabalho é compreender a distribuição e a morfologia do sinestigma em espécies de Ficus da seção Americana, por meio de exames anatômico (ML) e de superfície (MEV), contribuindo para elucidar a função exercida por esta estrutura tão interessante perante esta complexa relação planta-polinizador. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TEIXEIRA, SIMONE PADUA; COSTA, MARINA F. B.; BASSO-ALVES, JOAO PAULO; KJELLBERG, FINN; PEREIRA, RODRIGO A. S. Morphological diversity and function of the stigma in Ficus species (Moraceae). ACTA OECOLOGICA-INTERNATIONAL JOURNAL OF ECOLOGY, v. 90, n. SI, p. 117-131, JUL 2018. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
COSTA, Marina Fernanda Bortolin. Morfologia do estigma de Ficus L. (Moraceae) e suas implicações no mutualismo figo-vespa de figo. 2015. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.