Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito citotóxico de L-aminoácido-oxidase isolada do veneno amarelo da serpente Crotalus durissus terrificus sobre diferentes linhagens de bactérias gram-positivas e gram-negativas

Processo: 12/02833-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Maurício Ventura Mazzi
Beneficiário:Fabiana Letícia Zambon
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Centro Universitário Hermínio Ometto (UNIARARAS). Fundação Hermínio Ometto (FHO). Araras , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia de sistemas   Anti-infecciosos   Bactérias gram-positivas   Bactérias gram-negativas   L-aminoácido oxidase   Crotalus durissus terrificus   Toxicidade   Citotoxicidade

Resumo

O veneno das serpentes peçonhentas é composto de substâncias complexas, cuja composição e características químicas variam entre as diferentes espécies conhecidas. A toxicidade do veneno deve-se á presença de enzimas e proteínas, e concentrações variadas às quais incluem: às neurotoxinas, citotoxinas, cardiotoxinas e os peptídeos. As L-aminoácido oxidases (LAAOs, E.C. 1.4.3.2) são flavoproteínas homodiméricas, que apresentam uma flavina (FAD, flavina adenina dinucleotídio ou FMN, flavina mononucleótido) como co-fator enzimático. As LAAOs podem ser encontradas em bactérias, fungos, algas verdes, algumas espécies de plantas e animais, incluindo as serpentes. Nos venenos de serpentes tem sido descrita como indutoras de uma série de efeitos tóxicos, tais como, indutoras de agregação plaquetária, hemorragia, edema, citotoxicidade e indução de apoptose, dentre outros efeitos, além de apresentarem amplo espectro de atividade bactericida e anti-parasitária. O objetivo deste projeto é caracterizar funcionalmente uma L-aminoácido oxidase (LAAOcdt) isolada do veneno da espécie de serpente Crotalus durissus terrificus. Neste estudo, a enzima será avaliada quanto à sua capacidade em induzir citotoxicidade sobre diferentes linhagens de bactérias gram-positivas e negativas depositadas no ATCC. Com os resultados obtidos, os conhecimentos sobre a função desta toxina sobre sistemas biológicos serão ampliados para potenciais aplicações biotecnológicas.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)