Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos antineoplásicos da zebularina em meduloblastoma

Processo: 11/22440-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Luiz Gonzaga Tone
Beneficiário:Augusto Faria Andrade
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/06947-2 - Identificação de novos alvos envolvidos na quimioresistência tumoral, BE.EP.DR
Assunto(s):Câncer infantil   Epigênese genética   Oncologia   Meduloblastoma

Resumo

O Meduloblastoma é um câncer do sistema nervoso central, que surge no cerebelo. Sua origem é embrionária e é considerado altamente invasivo. É o tumor sólido mais freqüente na faixa etária pediátrica e sua ocorrência é mais comum entre 5 e 7 anos de idade. Corresponde a aproximadamente 20% de todos os tumores intracranianos pediátricos. O tratamento mais utilizado é cirurgia e quimioterapia, sendo que a radioterapia é aplicada somente em crianças com mais de 3 anos devido aos seus efeitos colaterais no sistema nervoso central. Vários fatores contribuem para o desenvolvimento e progressão do meduloblastoma. Entre estes, destacam-se as alterações nas vias de sinalização, como a Hedgehog, a WNT e a Notch, bem como as modificações nos padrões epigenéticos, como a metilação e a acetilação do DNA. Tais alterações compromentem funções básicas da célula como o controle da apoptose, proliferação celular, angiogênese e metástase. Apesar da crescente compreensão dos mecanismos moleculares do MB, ainda não existem terapias alternativas que aumentem significativamente a sobrevida dos pacientes evitando efeitos colaterais tardios. Recentemente, drogas epigenéticas como os inibidores de DNA metiltransferases (iDNMTs) tem mostrado efeitos antineoplásicos e resultados promissores tanto em tumores hematológicos como em tumores sólidos. A Zebularina é um inibidor de DNMTs que causa desmetilação do DNA. Este agente tem se mostrado uma importante droga antitumoral, com baixa toxicidade, apresentando atividade adjuvante na quimioterapia anti-câncer em tumores quimio-resistentes, sendo uma ótima opção para combinação de drogas. Diversos estudos têm mostrado os efeitos antineoplásicos da Zebularina em diferentes tipos de neoplasia, entretanto, não há trabalhos que relatem estes efeitos em meduloblastoma.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ANDRADE, AUGUSTO FARIA; BORGES, KLEITON SILVA; SUAZO, VERIDIANA KIILL; GERON, LENISA; PEREIRA CORREA, CAROLINA ALVES; CASTRO-GAMERO, ANGEL MAURICIO; ROSAS DE VASCONCELOS, ELTON JOSE; DE OLIVEIRA, RICARDO SANTOS; NEDER, LUCIANO; YUNES, JOSE ANDRES; AGUIAR, SIMONE DOS SANTOS; SCRIDELI, CARLOS ALBERTO; TONE, LUIZ GONZAGA. The DNA methyltransferase inhibitor zebularine exerts antitumor effects and reveals BATF2 as a poor prognostic marker for childhood medulloblastoma. INVESTIGATIONAL NEW DRUGS, v. 35, n. 1, p. 26-36, FEB 2017. Citações Web of Science: 10.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ANDRADE, Augusto Faria. Avaliação dos efeitos antineoplásicos da Zebularina em meduloblastoma. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.