Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial dos isótopos estáveis de carbono e nitrogênio como método de rastreabilidade de bovinos Nelore a pasto.

Processo: 11/21809-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Mário de Beni Arrigoni
Beneficiário:Marco Aurélio Factori
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57411-4 - Isótopos estáveis ambientais em zootecnia, AP.TEM
Assunto(s):Rastreabilidade   Sistemas de produção

Resumo

As projeções de consumo indicam grandes aumentos na demanda per capita de produtos de origem animal, principalmente nos países em desenvolvimento. Para atender à demanda crescente, as condições intensivas em que os alimentos são produzidos, processados e comercializados, têm passado por muitas mudanças com algumas conseqüências indesejáveis. Intoxicações, infecções e mortes decorrentes de contaminações não intencionais são cada vez mais freqüentes. Para tanto, a técnica de isótopos estáveis vem sendo utilizada como ferramenta para a detecção de adulteração em carnes, bebidas e mel. Por ser um método que tem como princípio "o animal é o que ele come", existe vantagens importantes para o uso uma vez que ocorrem naturalmente como indicadores dietéticos, sendo fundamentada nos alimentos assimilados e não apenas nos alimentos ingeridos, podendo obter informações de dietas consumidas a curtos e longos períodos, dependendo do tecido avaliado. Em função desta premissa, o projeto tem como objetivo rastrear o sinal isotópico de carbono e nitrogênio nas fezes, sangue e plasma de bovinos Nelore criados em pasto com diferentes níveis de adubação nitrogenada para estabelecimento de um padrão e conseqüentemente eliminar a hipótese de ocorrência de falso positivo em relação ao uso de farinhas de origem animal na alimentação animal. O experimento será conduzido na Fazenda Experimental São Manuel da Unesp /FMVZ, Campus de Botucatu/SP, com 40 bovinos de recria da raça Nelore, os quais serão distribuídos em um delineamento inteiramente casualisado nos seguintes tratamentos: T1, pastagem sem adubação; T2, pastagem com adubação nitrogenada na forma de uréia; T3, pastagem com adubação orgânica por meio da cama de frango; e T4 pastagem proveniente de sistema de integração lavoura pecuária. Os animais serão a unidade experimental e ao longo do experimento serão colhidas amostras de solo, pastagem, tipos de adubos, fezes, sangue e plasma destes animais a cada 15 dias, por um período de 90 dias para posterior análises isotópicas de carbono e nitrogênio no Centro de Isótopos Estáveis do Instituto de Biociências da UNESP, Campus de Botucatu. Os dados serão analisados pelo procedimento GLM do SAS.