Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do preenchimento na distribuição de tensões e resistência à fratura de pré-molares superiores fragilizados

Processo: 12/07497-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Alexandre Luiz Souto Borges
Beneficiário:Diego Leonardo Aparecido Souza
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/09104-8 - Efeito do preenchimento na distribuição de tensões e resistência à fratura de pré-molares superiores fragilizados, AP.R
Assunto(s):Porcelana dentária   Resinas compostas   Resistência à fratura

Resumo

O objetivo deste trabalho será avaliar, in vitro, a influência do tipo de base e preenchimento na distribuição dos esforços em pré-molares tratados endodonticamente e com cúspides socavadas, restaurados com inlays em cerâmica ou resina composta indireta, por meio de ensaio laboratorial de resistência à fratura e análise de bioengenharia pelo método matemático de análise de elemento finito tridimensional. Serão selecionados 49 pré-molares superiores humanos hígidos, separados aleatoriamente em 7 grupos: G1-dente hígido; G2- inlay sem material restaurador; G3- inlay sem material restaurador e com cúspides socavadas; G4- preenchimento com iônomero de vidro + inlay de resina indireta (Signum); G5- preenchimento com ionômero de vidro + inlay de cerâmica (e.max Press); G6 - preenchimento com resina composta + inlay de resina indireta (Signum); G7- preenchimento com resina composta + inlay de cerâmica (e.max Press). Todos os dentes receberão tratamento endodôntico e para a remoção do suporte dentinário nos grupos com cúspides socavadas serão utilizadas pontas diamantadas em forma de roda e esférica, introduzidas até o encontro da haste com a parede vestibular e lingual da caixa oclusal. Os preparos das inlays serão padronizados por um dispositivo pantográfico, moldados e enviados para laboratório para a confecção das restaurações indiretas. As restaurações serão cimentadas utilizando cimento resinoso dual, Variolink II (Ivoclair Vivadent), e armazenadas em água destilada a 37ºC por 24 horas. Cada corpo de prova será submetido à máquina de ensaio universal (EMIC, DL200MF), com velocidade de 1mm/min. Os dados de resistência à fratura serão submetidos à análise de variância 2-fatores e ao teste de Tukey. Para a análise de elemento finito (FEA), serão obtidos modelos 3D de estruturas anatômicas. Após, será realizado a modelagem dos materiais de trabalho e geração de malhas da análise de elemento finito. (AU)