Busca avançada
Ano de início
Entree

Linguagens e identidades políticas no processo de Independência do Brasil (1820-1823)

Processo: 11/15558-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:João Paulo Garrido Pimenta
Beneficiário:Rafael Fanni Dias Resende
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Mestrado   Independência

Resumo

Este projeto objetiva analisar as linguagens e identidades políticas coletivas em disputa na cena pública que envolveu os momentos decisivos da configuração e implementação do projeto de independência do Brasil. Ambas são dimensões históricas que obdecem a uma dinâmica semelhante: são produto das lutas e das idéias políticas, mas ao mesmo tempo produzem as mesmas, simultaneamente. Com o fim de explorar o campo discursivo disponível aos participantes do debate público em que se projetou a independência, essa pesquisa se fundamentará em documentação impressa variada (periódicos, panfletos, manifestos, memórias, debates parlamentares, correspondências, documentos oficiais, dicionários, etc.) de circulação nos universos políticos reinol, especialmente o ligado às Cortes de Lisboa, e lusoamericano, particularmente em Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro, entre os anos de 1820 e 1823. Formula-se como hipótese que a defesa de projetos de autonomia ou emancipação política surgidos nestes espaços provinciais no curso do movimento constitucionalista construíram-se sob a formulação de narrativas diferenciadoras acerca do processo histórico articulando linguagens políticas comuns à cena pública para definir projetos de ação conflitantes.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Biblioteca Brasiliana da USP premia trabalhos apoiados pela FAPESP