Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação dos clock genes na modulação da secreção de insulina em ilhotas pancreáticas de camundongos desnutridos

Processo: 11/15002-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Everardo Magalhães Carneiro
Beneficiário:Patricia Cristine Borck
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ilhotas pancreáticas   Secreção de insulina   Desnutrição   Fisiologia endócrina

Resumo

O ritmo das funções fisiológicas básicas como ciclo sono-vigília, atividade cardiovascular, temperatura corporal, função gastrointestinal e todo o metabolismo endócrino apresentam oscilações ao longo do dia e essas variações são reguladas por um conjunto de genes conhecidos como genes do relógio ou genes clock. Esses genes são expressos em células hipotalâmicas, que compõem o master clock, no núcleo supraquiasmático (SCN) e também em tecidos periféricos como o fígado, coração e pâncreas. Camundongos com mutações nos genes clock são predispostos ao desenvolvimento de obesidade e apresentam hiperglicemia, hipoinsulinemia, esteatose hepática e dislipidemia.No decorrer dos anos, nosso grupo de pesquisa vem caracterizando a função pancreática de animais submetidos à restrição protéica. Esses animais apresentam menor secreção de insulina induzida por glicose e outros agentes insulinotrópicos bem como apresentam maior tolerância à glicose e sensibilidade à insulina. No entanto, a oscilação circadiana desses parâmetros nunca foi avaliada em nosso modelo. Sabe-se que alguns genes clock perdem a oscilação circadiana em fígado de camundongos submetidos a desnutrição intrauterina e isso se correlaciona com maior suscetibilidade desses animais a desenvolverem obesidade. Estas características estão em acordo com estudos epidemiológicos que correlacionam o aporte insuficiente de nutrientes na fase gestacional e pós-natal com o desenvolvimento de doenças crônicas não-comunicáveis como; hipertensão arterial, câncer e em especial o Diabetes mellitus tipo 2. Postulamos, portanto que a expressão e o padrão oscilatório dos genes clock estejam alterados em ilhotas pancreáticas e tecidos periféricos de camundongos desnutridos e se correlacionem com o perfil de secreção de insulina e tolerância a glicose observados nesses animais.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BORCK, Patricia Cristine. A participação dos clock genes na modulação da secreção e ação da insulina em camundongos desnutridos. 2014. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.