Busca avançada
Ano de início
Entree

Regimes de sentido, presença e visibilidade nas paisagens verdes urbanas: corporeidade e espacialidade na metrópole de São Paulo

Processo: 11/23527-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Ana Claudia Mei Alves de Oliveira
Beneficiário:Karin Vecchiatti Thrall
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/52122-4 - Práticas de vida e produção de sentido da metrópole São Paulo: regimes de visibilidade, regimes de interações e regimes de reescritura, AP.TEM
Assunto(s):Sociossemiótica

Resumo

O projeto tem como objetivo geral um estudo comparativo das cidades de São Paulo e Roma por meio de um recorte de suas práticas de vida na interação habitante e lugar da cidade que têm ou não visibilidade nas várias mídias. Parte de uma série de investigações realizadas pelo Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS), da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, sob a co-orientação de Eric Landowski (CNRS, CEVIPOF) e Ana Claudia Mei Alves de Oliveira (PUCSP:COS) que mantêm acordo de colaboração de pesquisa interinstitucional em sociossemiótica, teoria e metodologia que subsidiam a definição das formas de visibilidade da cidade que serão descritas e analisadas a partir de um corpus de estudo que abrange distintas formas de expressão da cidade bem como práticas de interação entre habitante e cidade. Os modos de mostrar-se da cidade implicam os modos de ser vista pela população. Explorando a sintaxe do ver, sistematizaremos os distintos mecanismos enunciativos pelos quais as práticas interativas na cidade se desenrolam. O projeto busca identificar, descrever e analisar, na rotina da cidade, os percursos narrativos e discursivos que trazem, no uso social cotidiano, a construção significante dos lugares, que, muitas vezes pode se distinguir daquela da vida programada pelas ações administrativas, urbanísticas, sócio-econômica e cultural. Para entender a produção de sentido na metrópole paulistana, analisaremos tanto a dimensão inteligível quanto a sensível da organização de aspectos selecionados da cidade, explorando também os modos de articulação das linguagens que significam a cidade pelas interações que abrigam e pelas práticas sociais que alocam. A partir das práticas sociais enunciadas, procurar-se-á criar uma cartografia experiencial, como forma de compreensão das representações e dos modos de vida. As conclusões permitirão estabelecer regimes de visibilidade, regimes de interação e regimes de reescritura da maior metrópole sulamericana, que serão comparados aos de Roma, estudados paralelamente por um grupo de pesquisadores das Universidades "La Sapienza" e "Tor Vergata" com as quais a PUC-SP, por meio do Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS), assinou também acordos de colaboração para essa pesquisa interinstitucional. Tal abordagem pode não somente contribuir para uma compreensão inovadora da dinâmica das metrópoles São Paulo e Roma, como também colaborar significativamente para o debate sobre a sustentabilidade das cidades, por meio dos procedimentos de enunciação que possivelmente são comuns a outras urbes.