Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da orientação telefônica sobre os resultados da automonitorização glicêmica de pacientes com diabetes melito gestacional

Processo: 12/01168-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Rossana Pulcineli Vieira Francisco
Beneficiário:Daiane Fiuza Valentini
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Obstetrícia   Diabetes mellitus   Diabetes gestacional

Resumo

Diabetes melito caracteriza-se por doença crônica e evolutiva que altera o metabolismo de carboidratos, lipídios, proteínas e eletrólitos. Implica na deficiência da secreção e/ou ação da insulina o que gera um estado hiperglicêmico; processos estes que durante a gestação podem repercutir no bem estar materno fetal e perinatal. A hiperglicemia materna desencadeia alterações na homeostase fetal, levando, por exemplo, a fetos grandes para a idade gestacional (GIG), macrossomia, aumento das taxas de cesárea, traumas de parto, distocia de ombro, além de hipoglicemia, hiperbilirrubinemia, hipocalcemia, policitemias fetais, distúrbios respiratórios neonatais e óbito fetal intrauterino, representando risco para a mãe e para o seu filho. O tratamento da doença consiste em orientação alimentar, realização de atividade física e automonitorização glicêmica. Considerando que se trata de doença de caráter transitório e muitas vezes inesperada pelas pacientes, a compreensão do tratamento e adesão ao mesmo são mais difíceis.Considerando a relevância do tópico, o presente estudo por objetivo analisar a eficácia da orientação telefônica feita por profissionais de saúde sobre os resultados da automonitorização glicêmica em gestantes diabéticas gestacionais. Serão estudadas 206 pacientes do setor de Endocrinopatias e Gestação da Clínica Obstétrica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.Com o resultado deste estudo, pretende-se melhorar a aderência à automonitorização glicêmica entre gestantes diabéticas gestacionais, possibilitando melhora nos resultados do tratamento.