Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da frequência de escovação com dentifrício fluoretado na desmineralização do esmalte e da dentina radicular

Processo: 12/02815-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Jaime Aparecido Cury
Beneficiário:Diego Figueiredo Nóbrega
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Bioquímica oral   Cárie dentária   Desmineralização do dente   Dentifrícios   Flúor

Resumo

Tem sido recomendado que bastaria escovar os dentes 2x/dia com dentifrício fluoretado para o controle de cárie de esmalte, entretanto frequências maiores não tem sido experimentalmente testada. Além disso, a dentina é considerada mais suscetível à cárie que o esmalte e o efeito da frequência de uso de dentifrício fluoretado para o controle de cárie radicular pode ser diferente da suficiente para o controle da cárie coronária. O objetivo do presente estudo será avaliar o efeito da frequência de uso de dentifrício fluoretado (0, 1, 2, ou 3x/dia) sobre a desmineralização do esmalte e dentina, em condições de acúmulo de biofilme e exposição à sacarose. O estudo será in situ do tipo cruzado, duplo-cego, boca dividida quanto ao substrato dental. Durante 4 fases de 14 dias cada, 16 voluntários utilizarão dispositivos palatinos, contendo blocos dentais, 4 de esmalte e 4 de dentina radicular, de dureza de superfície pré-determinada. Os voluntários serão submetidos aos tratamentos: G1 = Escovação com dentifrício placebo de fluoreto (DP) 3x/dia, após as principais refeições; G2 = Escovação com dentifrício fluoretado (DF) 1x/dia, no período da manhã, antes das exposições à sacarose e 2 escovações com DP, após o almoço e da última exposição à sacarose; G3 = Escovação com DF 2x/dia (pela manhã, antes do primeiro desafio cariogênico e a noite após o último desafio) e uma escovação com DP após o almoço. G4 = Escovação com DF 3x/dia (pela manhã, antes das exposições a sacarose, após o almoço, e a noite após a última exposição). Será utilizado dentifrício fluoretado a 1.100 ppm F (NaF/SiO2) e solução de sacarose a 20% será gotejada extra oralmente sobre os blocos 8 vezes ao dia. Ao final de cada fase, o biofilme formado sobre os blocos dentais será coletado separadamente para análise da concentração de fluoreto no fluido e na parte sólida do biofilme. A desmineralização do esmalte e da dentina será estimada pela porcentagem de perda de microdureza de superfície e pela área de perda de dureza dos blocos seccionados longitudinalmente. A concentração de fluoreto incorporado nos blocos dentais também será determinada. Essas variáveis de resposta serão avaliadas estatisticamente a 5%. Espera-se com o presente trabalho contribuir para o conhecimento da importância da frequência de uso do dentifrício fluoretado no controle de cárie de esmalte e gerar evidências sobre esse efeito no controle da radicular. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOBREGA, DIEGO FIGUEIREDO; FERNANDEZ, CONSTANZA ESTEFANY; DEL BEL CURY, ALTAIR ANTONINHA; ANDALO TENUTA, LIVIA MARIA; CURY, JAIME APARECIDO. Frequency of Fluoride Dentifrice Use and Caries Lesions Inhibition and Repair. Caries Research, v. 50, n. 2, p. 133-140, 2016. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.