Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da aplicação de esgoto tratado via gotejamento subsuperficial sobre a nutrição e fisiologia da cultura da cana-de-açúcar

Processo: 12/03588-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Edson Eiji Matsura
Beneficiário:Ivo Zution Gonçalves
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Fisiologia   Produção   Nutrição   Fisiologia vegetal   Nutrição vegetal   Fertirrigação

Resumo

A produção de cana-de-açúcar aumenta com a demanda de etanol, açúcar e recentemente energia elétrica influenciados pelo desenvolvimento populacional, acarretando em expansão do cultivo para regiões onde as condições climáticas muitas vezes não são propícias a produção devido ao déficit hídrico, desta forma, a irrigação será fundamental para evitar perdas devido a esta limitação. O crescimento demográfico acarreta maior volume de esgoto, passível de utilização na agricultura, pois a utilização deste tipo de efluente se mostra como recurso hídrico abundante, podendo ser utilizado como fertirrigação, sendo importante tanto economicamente pela reciclagem de nutrientes e redução dos custos gerados por fertilizantes, quanto ambientalmente minimizando seu lançamento no corpo receptor, além de reduzir o uso das águas superficiais e subterrâneas mantendo-as para os usos nobres. Entretanto, há poucos estudos abordando o reuso de esgoto tratado sobre o crescimento, nutrição e fisiologia da cultura da cana-de-açúcar e suas relações hídricas, principalmente em sistemas de gotejamento subsuperficial. O experimento será em blocos casualizados com 9 tratamentos sendo: sem irrigação (T1), irrigação com esgoto mais complementação a 20 cm (T2), apenas esgoto a 20 cm (T3), esgoto mais complementação a 40 cm (T4), apenas esgoto a 40 cm (T5), irrigação com água de reservatório mais complementação a 20 cm (T6), apenas água de reservatório a 20 cm (T7), água de reservatório a 40 cm (T8) e apenas água de reservatório a 40 cm (T9). Desta forma, pressupõe que o uso de diferentes qualidades de águas em diferentes profundidades de enterrio do sistema de irrigação poderá influenciar na nutrição, fisiologia e produção da cana-de-açúcar. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa:
A contribuição do campo 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.