Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do alopurinol sobre o estresse oxidativo e a resistência à insulina em indivíduos portadores de síndrome metabólica

Processo: 12/03539-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Rosa Ferreira dos Santos
Beneficiário:Thales Ishizaki
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Estresse oxidativo   Resistência à insulina   Alopurinol   Síndrome metabólica

Resumo

INTRODUÇÃO - O sistema Xantina Oxidase (XO) e NADPH oxidase compreende as enzimas mais importantes na formação de espécies reativas de oxigenio ( ROS ), além de estar envolvido na produção de ácido úrico . O Alopurinol é um potente fármaco usado no tratamento da hiperuricemia por inibir o sistema XO, que resulta na redução da produção do ácido úrico circulante. Entretanto, demonstrou-se que o Alopurinol pode ser usado como inibidor do stress oxidativo, mesmo diante de concentrações plasmáticas normais de ácido úrico, em pacientes com miocardiopatia grave.Tem sido reportado que indivíduos portadores de SM, sem outras patologias associadas, apresentam alto grau de stress oxidativo, que piora a resistência à Insulina já existente . A utilização de drogas hipouricêmicas, tanto os inibidores de xantina oxidase (alopurinol), como os agentes uricosuricos (benzobromarona), demonstraram reduzir marcadores inflamatórios endoteliais em modelos animais e humanos (1, 16), sugerindo que esses fármacos poderiam colaborar na melhora da sensibilidade à insulina de forma independente à da redução do ácido úrico circulante. Assim, caso esse princípio também seja demonstrado em humanos e ocorra melhora de parâmetros como o HOMA-IR, tanto em pacientes com ou sem hiperuricemia, esses fármacos poderiam constituir nova classe potencial no tratamento de pacientes com síndrome metabólica.OBJETIVOS- - Avaliar o efeito do Alopurinol sobre o estresse oxidativo e a Resistência à insulina, em indivíduos portadores de Síndrome Metabólica.Justificativa - A hipótese é de que pacientes portadores de SM, por apresentarem stress oxidativo, independente das concentrações séricas de ácido úrico,se beneficiarão com o tratamento com Alopurinol, pela redução do stress oxidativo. Em conseqüência, apresentarão melhora da sensibilidade à insulina, menor risco para doença cardiovascular e diabetes. Está hipótese se fundamenta em estudos anteriores, ao demonstrarem que o Alopurinol inibiu as enzimas do sistema XO e ADPH , envolvidas no stress oxidativo , com redução das ROS. Sustenta a hipótese de que o Alopurinol poderá se constituir em fármaco indicado para o tratamento da SM. O presente estudo será um ensaio clínico prospectivo, que incluirá pacientes atendidos no ambulatório da Liga de Síndrome Metabólica do HCFMUSP, que serão convidados a participar do projeto. Aqueles que mostrarem interesse em participar, assinarão Termo de Consentimento Livre e Esclarecido ( TCLE ), após explicação detalhada do objetivo do estudo, das indicações, e conseqüências do tratamento com Alopurinol. Serão esclarecidos ainda, quanto a não obrigatoriedade da participação e, da disponibilidade da Instituição em continuar seguindo seu tratamento, independente de sua participação.MATERIAL E METODOS - Serão selecionados 60 pacientes de ambos os sexos, idades entre 30 a 60 anos, portadores de SM, divididos em dois grupos, de acordo com as concentrações de ácido úrico sérico . Grupo 1 : 30 pacientes com SM e ácido úrico normal ( até 5,00 mg/dl ) ; Grupo 2 : 30 pacientes com SM e hiperuricemia ( e 7,00 d 12,00 ) mg/dl. O diagnóstico de SM será definido segundo a classificação da International Diabetes Federation (IDF) (20), a hiperuricemia (segundo critérios do Colégio Americano de Reumatolgia REF). Serão estudados os pacientes matriculados na Liga de Síndrome Metabólica da Disciplina de Endocrinologia o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). O estudo passará pela análise no Comitê de Ética em Pesquisa, do HCFMUSP.1.A - Critérios de Inclusão - A - Apresentar pelo menos três das seguintes caracertísticas :Ambos os sexosIdades de 30 a 60Cintura (cm)e 92(homem); e 88(mulher)HDLcolesterol ( mg/dl)d 40(homem)d 50(mulher)TG ( mg/dl)e 150Glicemia jejum(mg/dl)d110Glicemia 2 hs PP e141 d 200PAS (mmHg)e 135PAD ( mmHg)e 85Ácido úrico (mg/dl)e 7,50 d 12Ambos os sexosIdades de 30 a 60

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.