Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações moleculares associadas ao abuso na infância: um estudo MeDIP-Seq

Processo: 12/03506-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Elizabeth Suchi Chen
Beneficiário:Elizabeth Suchi Chen
Anfitrião: Gustavo Turecki
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : McGill University, Montreal, Canadá  
Vinculado ao auxílio:09/07145-9 - Aspectos genéticos e epigenéticos na carcinogênese gástrica, AP.TEM
Assunto(s):Depressão   Metilação

Resumo

Doenças depressivas são condições complexas resultantes da interação de vários fatores, incluindo fatores genéticos, que aumentam a predisposição para depressão, variáveis demográficas, traços psicológicos e estressores sociais. Doenças depressivas têm sido relacionadas a adversidades no início da vida, que parece estar associada ao aumento da metilação em regiões promotoras de genes críticos, assim como alterações globais na metilação. Assim, o epigenoma, compreendido pela cromatina, que define a maneira de empacotamento do DNA, e pelo padrão de modificações covalentes por metilação de bases de DNA, serve como uma interface entre o dinâmico ambiente e o estático genoma. Sendo assim, o presente projeto pretende analisar os diferentes perfis de metilação de genes em indivíduos expostos a eventos estressantes no início da vida, particularmente abusos físicos e/ou sexuais repetitivos durante a infância, e que mais tarde desenvolveram depressão maior. Esses genes estão normalmente não metilados em indivíduos com histórico negativo de eventos estressantes no início da vida que não desenvolveram depressão maior. Para esse fim, serão utilizadas técnicas como imunoprecipitação de metilação (meDIP), sequenciamento e validação, além de estudos de mRNA e de proteínas, e estudos funcionais. As análises resultarão na identificação de novas vias candidatas epigeneticamente induzidas na adversidade de início da vida no cérebro. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Doenças do neurodesenvolvimento podem compartilhar causa comum