Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação dos microRNAs induzidos pela ativação do receptor de hidrocarbonetos de arila (AhR) e de suas funções na patogênese da artrite reumatoide

Processo: 12/02438-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Fernando de Queiroz Cunha
Beneficiário:Paula Barbim Donate Yabuta
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08216-2 - CPDI - Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias, AP.CEPID
Assunto(s):Artrite   Análise de sequência com séries de oligonucleotídeos   MicroRNAs

Resumo

A artrite reumatóide (AR) é uma doença autoimune sistêmica caracterizada por um intenso processo inflamatório na sinóvia, na qual os linfócitos T CD4+, em especial o subtipo Th17, apresentam papel central na indução e progressão da doença. Tem sido demonstrado que a ativação do receptor de hidrocarboneto de arila (AhR), um sensor intracelular de poluentes como os presentes na fumaça do cigarro, exerce um papel importante na diferenciação e ativação das células Th17. Os microRNAs são pequenos RNAs, não-codificantes, que funcionam como reguladores pós-transcricionais da expressão gênica. O envolvimento destes nos processos de diferenciação e ativação de diversos tipos celulares do sistema imune, bem como na imunopatogênese de diversas doenças, tem sido alvo de muitos estudos. Com base nessas informações, nossa hipótese é que após a ativação do AhR microRNAs específicos seriam expressos e controlariam determinados RNAs mensageiros envolvidos no processo de diferenciação e ativação de linfócitos Th17. Assim, a síntese de determinados microRNAs seria um possível mecanismo pelo qual o AhR medeia a exacerbação do processo inflamatório característico da artrite. Neste sentido, o presente projeto tem como objetivo determinar os microRNAs induzidos pela ativação do AhR e caracterizar seus papeis na patogênese da AR. Para isso, a tecnologia dos oligo arrays será utilizada para investigar a expressão de microRNAs e dos seus possíveis genes alvos nos linfócitos Th17. Além disso, experimentos funcionais serão utilizados para determinar as funções dos microRNAs específicos. Os resultados desse projeto serão úteis para um melhor entendimento das bases genético moleculares da ativação do AhR envolvidas no desenvolvimento e ativação de células Th17 na AR, bem como podem contribuir para o desenvolvimento de uma nova terapia para esta doença que ainda carece de um tratamento eficaz.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.