Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e caracterização de "vírus artificiais" para a entrega de DNA em estudos de terapia e vacinação gênicas

Processo: 11/15189-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Adriano Rodrigues Azzoni
Beneficiário:Rafael Ferraz Alves
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Lipossomos   Vacinas de DNA   Proteínas recombinantes   Terapia genética

Resumo

Um dos principais limitantes do desenvolvimento de protocolos mais eficientes de terapia gênica e vacinação com DNA provém da baixa eficiência de transferência gênica por parte de vetores não-virais. Isso surge, principalmente, pela dificuldade de transporte do DNA estrangeiro do exterior para o núcleo das células alvo, devido à presença de inúmeras barreiras físicas, enzimáticas e difusionais. O principal objetivo do projeto aqui proposto é o desenvolvimento e caracterização de novos vetores não-virais multifuncionais, conhecidos também como "vírus artificiais", capazes de realizar eficientemente a entrega de material genético (DNA plasmidial, pDNA) no núcleo de células de mamífero. Para esse fim, complexos binários serão formados combinando-se pDNA à proteínas recombinantes já desenvolvidas por nosso grupo e capazes de facilitar o tráfego intracelular de pDNA e, finalmente, encapsular esses complexos em lipossomas catiônicos formados pelos lipídios fosfatidilcolina de ovo (EPC), 1,2-dioleoil-sn-glicero-3-fosfoetanolamina (DOPE) e 1,2-dioleoil-3-trimetilamonio-propano (DOTAP) formando então complexos pseudo-ternários. A cinética de formação, estabilidade e parâmetros físico-químicos como diâmetro hidrodinâmico e potencial zeta serão então avaliados e correlacionados com a eficiência de entrega gênica em cultura de células de mamífero (células HeLa). Para isso, um plasmídeo modelo capaz de expressar o gene repórter GFP será utilizado nos estudos de transfecção. Espera-se, dessa forma, o desenvolvimento de novos vetores capazes de eficientemente transportar transgenes, além de levantar informações importantes sobre alguns dos principais fatores e mecanismos envolvidos em etapas cruciais do processo de internalização e tráfego intracelular de transgenes. Outro resultado esperado é o desenvolvimento de vetores multifuncionais capazes de reduzir a diferença de eficiência existente atualmente entre vetores não-virais e virais, oferecendo novas alternativas a estudos de terapia gênica e vacinação com DNA.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ALVES, Rafael Ferraz. Desenvolvimento e caracterização de vetores não virais para entrega gênica baseados em proteínas e lipossomas.. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Politécnica São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.