Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do polimorfismo G428A do gene FUT2 no aborto espontâneo recorrente

Processo: 12/05367-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Luiz Carlos de Mattos
Beneficiário:Camila Pontes Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imunogenética

Resumo

Introdução. O abortamento espontâneo recorrente (AER) é identificado após episódios consecutivos de duas ou mais perdas gestacionais anteriores a 20 semanas, sem feto viável intercalado. É altamente influenciado por fatores imunológicos, anatômicos, endócrinos e genéticos, os quais podem atuar na seleção do concepto de maneira a impedir a implantação do zigoto ou prevenindo a fertilização. A glicosilação de diferentes substratos desempenha importantes funções biológicas na reprodução tais como interações célula-célula durante a fertilização, embriogênese e o desenvolvimento fetal. Um dos gene responsáveis pela glicosilação é o FUT2 (19q13.3), que codifica a enzima ±(1’2)Fucosiltransferase (FUTII) a qual adiciona molécula de fucose a diferentes substratos precursores. Recentemente foi observada maior freqüência do fenótipo não Secretor em mulheres italianas com história previa de aborto espontâneo recorrente, comparada àquelas com história de absoluto sucesso reprodutivo. Os autores sugeriram que o polimorfismo G428A do gene FUT2 parece sofrer pressão seletiva desde a fase embrionária. Como o background italiano é comum no Brasil, nossa hipótese é que o polimorfismo G428A do gene FUT2 influencia o aborto espontâneo recorrente em mulheres brasileiras. Objetivos. O objetivo geral deste estudo é investigar se os fenótipos Secretores e não Secretores estão associados à história previa de aborto espontâneo recorrente. Seus objetivos específicos compreendem: 1. Analisar o polimorfismo G428A do gene FUT2 em mulheres com e sem história de aborto espontâneo recorrente; 2. Verificar a ocorrência de associação entre os fenótipos Secretores e não Secretores com o aborto espontâneo recorrente. Material e métodos. Serão analisadas 200 amostras de DNA genômico colhidas de mulheres com (n=100) e sem (n=100) história previa de aborto espontâneo recorrente. Os genótipos FUT2 resultantes da homozigose ou heterozigose da substituição G428A serão identificados pelo método PCR-RFLP. Os resultados serão analisados com o uso dos testes dos testes Qui-quadrado e teste exato de Fisher (p<0,05).