Busca avançada
Ano de início
Entree

Max Weber e Michel Foucault, convergências em uma ontologia do presente: o problema da racionalidade

Processo: 12/07266-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 08 de outubro de 2012
Vigência (Término): 07 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Márcio Alves da Fonseca
Beneficiário:Márcio Alves da Fonseca
Anfitrião: Claude Imbert
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : École Normale Supérieure, Paris (ENS), França  
Assunto(s):Racionalismo

Resumo

Em continuidade a uma investigação sobre as convergências entre os pensamentos de Max Weber e Michel Foucault em torno da questão da modernidade, iniciada em estágio de pesquisa realizado na École Normale Supérieure de Paris em 2009, trata-se de investigar mais precisamente o problema da racionalidade política a partir das perspectivas dos dois pensadores. Relativamente a Max Weber, pretende-se explorar o tema da racionalização das esferas de vida, a fim de se considerar o problema da conduta dos indivíduos no interior dos âmbitos ordenados em que vida social se configura. Relativamente a Michel Foucault, pretende-se aprofundar o estudo das governamentalidades políticas que, permitindo ao filósofo desenvolver uma visão macrossocial no interior de sua analítica do poder, dá lugar a uma instigante investigação acerca de formas históricas racionalizadas do governo dos homens, como por exemplo, a razão de Estado, o liberalismo e os programas neoliberais contemporâneos. Trata-se, assim, de fazer dialogarem dois esquemas distintos de inteligibilidade da racionalidade política moderna que, para além de suas diferenças, convergem no solo comum de uma ontologia crítica do presente. (AU)