Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão dos microRNAs miR-20b, miR-125b e miR-145 em carcinomas mamários que superexpressam MUC1

Processo: 12/05235-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Alfredo Ribeiro da Silva
Beneficiário:Juliana da Silva Zanetti
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Mama   Hipóxia tumoral   Carcinoma   MicroRNAs

Resumo

A mucina 1 (MUC1) atua como um oncogene e desempenha um papel importante no desenvolvimento do câncer de mama. Recentemente, nosso grupo demonstrou que a MUC1 encontra-se superexpressa no carcinoma ductal invasor (CDI) da mama e que este oncogene poderia estar envolvido na regulação da hipóxia tumoral através da expressão diferencial do HIF-1alpha (hypoxia-inducible factor-1alpha). O objetivo deste estudo é investigar a possível participação de microRNAs (miRNAs) neste fenômeno. Os MiRNAs constituem uma classe de RNAs (21-23 nucleotídeos) não codificadores de proteínas que regulam a expressão gênica. A maioria dos estudos sobre o papel de miRNAs em câncer de mama tem sido realizada com linhagens celulares estabelecidas a partir de tumor primário ou metastático. Em cultura de células, verificou-se que os miRNAs miR-125b e miR-145 possuem como alvo o gene MUC1, enquanto que HIF-1± e STAT3 (signal tranducer and activator of transcription 3) são alvos do miR-20b. Neste trabalho, investigaremos a expressão dos miR-20b, miR-125b e miR-145 e de seus respectivos alvos em amostras parafinizadas obtidas a partir de biópsias feitas em pacientes com CDI que superexpressam MUC1. Para isso, as seguintes técnicas serão realizadas: imuno-histoquímica, para a verificação da expressão das proteínas MUC1,HIF-1± e STAT3; hibridização in situ, para a verificação da co-localização de MUC1 e seus respectivos miRNAs; PCR em tempo real para avaliação da expressão dos miR-20b, miR-125b e miR-145; e Western blot para a quantificação das proteínas MUC1, HIF-1± e STAT3. A demonstração de que estes miRNAs possam estar regulando, no tecido tumoral proveniente de biópsias parafinizadas, fatores relacionados à hipóxia, poderá contribuir para elucidar os possíveis mecanismos moleculares envolvidos na expressão do HIF-1± nos casos de CDI que superexpressam MUC1.