Busca avançada
Ano de início
Entree

FLUXO DE SEIVA E RELAÇÃO HÍDRICA FOLIAR DE CANA-DE-AÇÚCAR (Saccharum officinarum L.) PROPONDO A MUDANÇA DE ESCALA

Processo: 12/05549-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:José Teixeira Filho
Beneficiário:Gustavo Cavalari Barboza
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hidrologia   Transpiração

Resumo

O Brasil se apresenta como o principal país a implantar, em larga escala, um combustível alternativo ao petróleo. No entanto, diversos fatores interferem na produção da cultura (solo, clima, manejo e variedade). Assim, este trabalho tem como objetivo estudar os comportamentos ecofisiológicos, como fluxo de seiva, transpiração, condutância estomática e fotossíntese da variedade RB 867515 em resposta às variáveis ambientais, como radiação global, radiação fotossinteticamente ativa, déficit de pressão de vapor da atmosfera e ao potencial hídrico foliar antemanhã, realizando a mudança de escala de folha para planta e propondo para bacia hidrográfica. Para isso, será instalado um talhão de cana-de-açúcar, com uma área de 2500 m², localizado na Faculdade de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual de Campinas. Será montado um dispositivo elétrico, para a medição do fluxo de seiva, através da inserção das sondas no xilema onde ocorrerá a dissipação do calor. Através do analisador automático de fotossíntese e fluorescência LI-6400XTR-2 da marca LI-COR, serão executadas as medidas da fotossíntese, gases liberados (CO2), transpiração e condutância estomática. Para efeito de acompanhamento da disponibildiade hídrica no solo, plantas serão instaladas em caixas d'água com volume de 5m³, onde serão monitorados os comportamentos ecofisiológicos. Para tanto, será escolhido para cada indivíduo três folhas sadias e totalmente expandidas. Com a determinação dos comportamentos ecofisiológicos, será elaborada a mudança de escala de folha para planta e parcela, através da modelagem, verificando a correlação entre a escala menor e maior, proporcionando conhecimentos a respeito da variedade no seu ambiente de desenvolvimento e gerando informações para adequar o melhor manejo e cultivar, permitindo assim, explorar ao máximo o local de produção e promovendo o melhor rendimento da cultura, visando uso eficiente dos recursos hídricos.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BARBOZA, Gustavo Cavalari. Fluxo de seiva e relação foliar de cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.). 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agrícola.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.