Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da sinalização de intervenções na Psicoterapia Analítica Funcional

Processo: 12/07145-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Sonia Beatriz Meyer
Beneficiário:Victor Mangabeira Cardoso dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia analítico-comportamental   Delineamento experimental   Psicoterapia psicanalítica

Resumo

A Psicoterapia Analítica Funcional (FAP) baseia-se no behaviorismo radical e propõe que as variáveis da relação terapêutica deveriam prioritariamente ser observadas, pois elas podem funcionar como instrumento de mudança comportamental. Para isso o terapeuta deve ficar atento à ocorrência de Comportamentos Clinicamente Relevantes (CCR) na interação terapêutica e apresentar as consequências adequadas a cada um deles. São eles: CCR1 (Comportamento-problema na sessão), CCR2 (Comportamento de melhora na sessão) e CCR3 (descrição funcional das variáveis controladoras do comportamento do cliente). Para estudar o mecanismo de mudança da FAP a presente pesquisa utiliza um delineamento de caso único de reversão, de tratamentos múltiplos (A1 - B1 - A2 - C1 - A3 - B2 - A4 - C2 - A5) para estudar os efeitos sobre os CCRs e os do cliente de intervenções FAP não sinalizadas (FAPNS) e sinalizadas (FAPS). As intervenções FAPNS consistem na modelagem de CCRs na interação terapêutica. Já as intervenções FAPS, além da modelagem de CCRs na interação contêm as seguintes variáveis: 1) a sinalização e descrição pelo terapeuta da ocorrência de CCRs na interação com o cliente; 2) a descrição do terapeuta ao cliente do impacto que os CCRs produzem nele (com relação a sentimentos, pensamentos, etc.); e 3) os paralelos realizados pelo terapeuta dos comportamentos do cliente em sessão e fora dela. Para mensurar as possíveis mudanças, serão utilizados os instrumentos: Functional Analytic Psychotherapy Rating Scale - FAPRS e Sistema Multidimensional de Categorização de Comportamentos da Interação Terapeutica - SMCCIT. Estes instrumentos permitirão categorizar os comportamentos de dois clientes com queixas de problemas em relacionamentos interpessoais, atendidos pelo pesquisador-terapeuta. A análise sequencial de falas de terapeuta e cliente permitirá afirmar que o procedimento ocorreu conforme planejado, isto é, que o terapeuta evocou e respondeu efetivamente aos CCRs do cliente. A análise de séries temporais verificará o efeito das intervenções sobre os comportamentos do cliente, em cada uma das fases da intervenção. Uma análise descritiva será realizada para comparar as diferenças entre as médias de ocorrência de cada um dos CCRs em cada fase. (AU)