Busca avançada
Ano de início
Entree

Podzolização em solos de restinga: relações entre a variação de drenagem, acumulação e composição da matéria orgânica em Espodossolos na Ilha Comprida - SP

Processo: 12/04178-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 28 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Pablo Vidal Torrado
Beneficiário:Josiane Millani Lopes
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/22405-0 - Podzolização em solos sob vegetação de restinga: relações entre a variação de drenagem, acumulação e composição da matéria orgânica em Espodossolos na Ilha Comprida - SP, BE.EP.DR
Assunto(s):Matéria orgânica   Podzolização   Espodossolos   Pirólise

Resumo

Os solos de maior ocorrência na planície costeira do litoral do Estado de São Paulo são os Espodossolos, caracterizados pela intensa podzolização e a consequente presença do horizonte espódico (Bh ou Bhm). O processo de podzolização é caracterizado pelo transporte em solução de matéria orgânica (MO) associada ou não a ferro e alumínio dos horizontes superficiais aos mais profundos do solo. A drenagem pode influenciar nesse processo e está relacionada principalmente com o transporte e acumulação da MO através do solo. Nos Espodossolos bem drenados o movimento dominante é vertical e a profundidade de desenvolvimento é limitada pela profundidade da penetração da água das chuvas, onde o horizonte B tende a apresentar a acumulação da MO em formas onduladas e que seguem a orientação da penetração das raízes. Já nos mal drenados a MO se move através do perfil com o movimento da água, tanto vertical quanto horizontalmente. No litoral sul do Estado de São Paulo a Ilha Comprida é um exemplo de ilha barreira que, com seus 74 km de comprimento e largura variando de 625 m a 5,37 km, apresenta partes remanescentes da sedimentação pleistocênica e holocênica, vegetada por Floresta de Restinga e com ocorrência representativa dos diferentes Espodossolos já descritos para a planície costeira paulista. Na face sul da Ilha Comprida há um barranco exposto pela erosão, no qual é possível visualizar a grande variação lateral morfológica dos Espodossolos presentes. Essa variação pode ser facilmente identificada desde a porção voltada para o Mar de Cananéia, com predomínio de Espodossolos remanescentes de formação supostamente Pleistocênica com horizontes Bhm gigantes, até a porção voltada para o oceano, onde prevalecem os Espodossolos com feições mais incipientes de evolução, além de dunas típicas de cordões litorâneos. Devido à grande variedade de feições morfológicas evidentes, da representatividade e da facilidade de acesso aos Espodossolos permitindo acompanhar com detalhe a variação lateral, essa área foi escolhida para o presente trabalho na tentativa de elucidar alguns mecanismos relacionados à formação desses solos em ambientes costeiros. A formação dos Espodossolos, especialmente com ênfase à caracterização molecular da MO desses solos, têm sido pouco estudada em regiões tropicais, com escassez de estudos detalhados que avaliem as características e a composição química da MO e sua influência no processo de podzolização. Objetiva-se com o projeto caracterizar a MO dos Espodossolos, visando obter informações sobre a composição química das substâncias orgânicas que permitam uma abordagem mais completa sobre os processos de formação do mesmo e que possam elucidar a variação lateral e vertical da evolução da MO, e consequentemente de horizontes espódicos na Ilha Comprida. Após a compartimentação das formas de relevo ao longo da transeção de 2,7 km de extensão, serão descritos e desenhados os horizontes do solo em segmentos representativos, para determinar a escolha das amostras de solo. Para a obtenção das informações sobre a composição da MO serão utilizados métodos de análise como a Pirólise associada à cromatografia gasosa/espectrometria de massas (Pi-CG/EM) e métodos espectroscópicos como Ressonância Magnética Nuclear (RMN) para a determinação das propriedades da MO. Será necessário também obter informações sobre a rede de drenagem e a distribuição do carbono orgânico dissolvido (COD) ao longo do solo e lateralmente na paisagem.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LOPES-MAZZETTO, JOSIANE MILLANI; BUURMAN, PETER; SCHELLEKENS, JUDITH; RODRIGUES DE MORAES MARTINEZ, PEDRO HENRIQUE; VIDAL-TORRADO, PABLO. Soil morphology related to hydrology and degradation in tropical coastal podzols (SE Brazil). CATENA, v. 162, p. 1-13, MAR 2018. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LOPES, Josiane Millani. Espodossolos da Ilha Comprida (SP): química da matéria orgânica e feições de degradação. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.