Busca avançada
Ano de início
Entree

A TRADUÇÃO COMO OBRA: relações entre a leitura Bermaniana do conceito romântico de obra de arte e sua reflexão sobre tradução.

Processo: 12/04512-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Teoria Literária
Pesquisador responsável:Marcos Antonio Siscar
Beneficiário:Simone Christina Petry
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/20288-6 - A tradução como obra: relações entre a leitura Bermaniana do conceito romântico de obra de arte e sua reflexão sobre tradução, BE.EP.DR
Assunto(s):Crítica literária   Tradução literária   Obra de arte

Resumo

O objetivo geral deste trabalho é estudar a noção de tradução como obra, nos termos em que essa noção é desenvolvida no contexto das reflexões de Antoine Berman, com ênfase na discussão de seus pressupostos críticos e teóricos como manifestação de uma visão particular da crítica e da obra de arte no contexto do Romantismo alemão. Isso nos permitiria discutir suas implicações tanto para um redimensionamento da noção de autonomia da tradução literária e de seu estatuto crítico quanto para a reconsideração do lugar da tradução e de suas relações com a crítica, a história e a teoria literária. Para tanto, o corpus deste trabalho é formado pelo conjunto de textos críticos e teóricos publicados por Berman, incluídas, também, suas publicações póstumas, mas com especial destaque para Lettres à Fouad El-Etr sur le Romantisme allemande (1968), L'épreuve de l'étranger: culture et traduction dans l'Allemagne romantique (1984) e Pour une critique des traductions: John Donne (1995), entendendo que nesses três textos o teórico francês desenvolve mais centralmente sua reflexão sobre a noção de tradução como obra, movido especialmente pela necessidade de um novo modo de se compreender a tradução como um fazer ou, mais especificamente, nas palavras do autor, como um "faire oeuvre-en-correspondence". Através desse movimento, investigaremos o impacto das reflexões de Berman na construção de uma compreensão contemporânea da tradução, mas também buscaremos explicitar o quanto essa sua construção é tributária de seu modo particular de leitura do referencial romântico. Desse modo, acreditamos aproximar a reflexão Bermaniana de questões contemporâneas que são candentes também no âmbito da crítica, da história e da teoria literária, especialmente na medida em que estas não deixam de ser tributárias de leituras desse mesmo referencial romântico.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PETRY, Simone Christina. A tradução como obra : relações entre a leitura bermaniana do conceito romântico de obra de arte e sua reflexão sobre tradução. 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Estudos da Linguagem.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.