Busca avançada
Ano de início
Entree

Sinalização intracelular da regressão de melanomas: foco em melatonina

Processo: 12/00801-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 29 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 28 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Ana Campa
Beneficiário:Ana Carolina Ramos Moreno
Supervisor no Exterior: Maria S. Soengas
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Centro Nacional de Investigaciones Oncológicas (CNIO), Espanha  
Vinculado à bolsa:08/54474-5 - Influencia do metabolismo de triptofano no imune escape: efeitos na comunicacao entre celulas tumorais, dendriticas, macrofagos e linfocitos., BP.PD
Assunto(s):Transdução de sinais   Proliferação celular   Ciclo celular   Apoptose   Melanoma   Melatonina

Resumo

Fiéis ao seu comportamento agressivo inerente, os melanomas são notavelmente resistentes a todas as modalidades de terapias contra o câncer. A associação de quimioterápicos com biomoléculas como IL-2 e IFN-alfa não aparenta ser uma conduta eficaz. No entanto, testes clínicos estão em andamento para avaliar novas estratégias terapêuticas. Neste contexto, a melatonina (MLT) tem se mostrado um excelente adjuvante à quimioterapia convencional associada à imunoterapia com IL-2, onde esta indolamina não só diminui o crescimento do melanoma, mas também suprime significativamente a toxicidade de drogas quimioterápicas e potencializa a sua citotoxicidade anticâncer. Embora a propriedade oncostática da MLT seja bem estabelecida, seu mecanismo de ação é pouco estudado. Amparados por resultados onde mostramos que a MLT diminui a proliferação celular de duas linhagens de melanomas humanos (SK-Mel-19 e SK-Mel-147), e diante da diferente susceptibilidade destas linhagens frente ao tratamento com MLT, pretendemos definir as vias de sinalização intracelular ativadas ou inibidas por MLT em um painel de melanomas metastáticos e células normais. O grupo da Dra. Maria S. Soengas possui excelência na pesquisa de processos envolvidos ou associados à morte celular por apoptose em melanomas, e por isso foi escolhido para o desenvolvimento deste projeto. Os resultados pretendidos podem abrir caminhos de investigações para uma nova abordagem terapêutica do melanoma. (AU)