Busca avançada
Ano de início
Entree

Propriedades de armazenagem de hidrogênio de nanocompósitos à base de MgH2 preparados por forjamento a frio

Processo: 12/05245-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia Física
Pesquisador responsável:Tomaz Toshimi Ishikawa
Beneficiário:Gustavo Henrique Cozentino
Supervisor no Exterior: Jacques Huot
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université du Québec à Trois-Rivières (UQTR), Canadá  
Vinculado à bolsa:11/21222-6 - Nanocompósitos à base de MgH2 preparados por forjamento a frio, BP.IC
Assunto(s):Materiais nanoestruturados   Energia

Resumo

O hidreto de magnésio destaca-se como meio de armazenagem de hidrogênio na forma sólida por apresentar baixo custo e, ao mesmo tempo, alta densidade volumétrica de energia (1,5-1,6 kWh/l). Entretanto, a aplicação tecnológica desse material tem sido inviabilizada pela necessidade de altas temperaturas de absorção e dessorção de hidrogênio e pela cinética lenta com que esses processos ocorrem. As ligas e os compósitos nanocristalinos à base de Mg aparecem como alternativa promissora para a superação desses problemas. Neste projeto, propõe-se a avaliação das propriedades de armazenagem de hidrogênio de nanocompósitos à base de MgH2 contendo Fe ou Nb como aditivos, preparados pelas rotas inovadoras de forjamento a frio (CF, Cold Forging) e por uma combinação de CF e moagem de alta energia (HEBM, High-Energy Ball Milling), realizada em tempos curtos. As amostras apresentam baixa área superficial específica, e, portanto, maior resistência ao ar, porém com microestrutura refinada. A combinação dos resultados das medidas de propriedades de armazenagem (a serem obtidos no IRH-UQTR), com os resultados obtidos pelas diferentes técnicas de caracterização estrutural, como difração de raios-X, microscopia eletrônica de varredura e de transmissão (que estão sendo obtidos no DEMa-UFSCar), permitirá uma avaliação completa dos efeitos do processamento e das diferentes composições nas propriedades de armazenagem alcançadas. Dessa forma serão estabelecidas correlações entre a estrutura, o processamento e as propriedades dos materiais obtidos visando aplicações de armazenagem de hidrogênio. (AU)