Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da hiperativação da via Ras em células de leucemia linfoide aguda

Processo: 12/08130-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Scrideli
Beneficiário:Vanessa da Silva Silveira
Supervisor no Exterior: Markus Müschen
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, San Francisco (UCSF), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:10/06067-1 - Avaliação do silenciamento dos genes SHOC2 e XPO7, associados à resistência à quimioterapia, em linhagens celulares de leucemia linfóide aguda, BP.PD
Assunto(s):Leucemia linfoide   Infância   Modelos animais

Resumo

Embora os atuais índices de cura para a leucemia linfoide aguda (LLA) na infância demonstrem o sucesso alcançado no tratamento, alguns subtipos da doença ainda representam um grande desafio para os oncologistas. Dentre esses casos estão os pacientes que apresentam uma resistência inicial à quimioterapia. Com o intuito de melhor compreender os mecanismos moleculares que participam desse processo a presente proposta tem por objetivo a investigação da via RAS sob uma nova abordagem: a hiperativação. Os resultados, até agora obtidos, mostram dados inéditos associados à ativação da via RAS, sugerindo que uma abordagem mais ampla no que diz respeito à ativação da via, possa ser ainda mais esclarecedora. Diversos trabalhos já propuseram a inativação direta de RAS como possível alvo terapêutico utilizando-se inibidores da farnesil transferase para tratamento de diversos tipos de tumores. No entanto, embora pudessem parecer promissor, os dados até agora obtidos em ensaios clínicos, mostraram que essa abordagem não foi tão bem sucedida quanto o esperado, apresentando para tanto um sucesso muito limitado. Sendo assim, essa proposta envolve a avaliação da via RAS por meio da inibição de seu regulador negativo, o gene NF1, visando a investigação de novas estratégias para o desenvolvimento de alvos terapêuticos para o tratamento dos pacientes com LLA que representam o subgrupo de casos resistentes à terapia e consequentemente de prognóstico altamente desfavorável. Esse trabalho contribuirá de maneira significativa para o projeto de pós-doutorado em andamento, trazendo novas perspectivas e abordagens de investigação. (AU)