Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise das respostas imune celular e humoral de camundongos BALB/c imunizados com o plasmídeo pVAX1 contendo o gene codificador do antígeno ferro superóxido dismutase de Leishmania (Leishmania) amazonensis.

Processo: 12/07170-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Luiz Felipe Domingues Passero
Beneficiário:Jéssica Adriana de Jesus
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vacinas de DNA   Citocinas   Anticorpos   Imunogenicidade   Leishmaniose

Resumo

Os antígenos liberados por parasitos são interessantes alvos para o desenvolvimento de candidatos vacinais, uma vez que são uma das primeiras moléculas a interagir com o sistema imune inato e estabelecer uma intrínseca interação fisiológica com a célula hospedeira. Por esta razão, estes antígenos têm sido alvos para o desenvolvimento de vacinas contra as leishmanioses tegumentar e visceral murina e canina, respectivamente. Ainda com a recente publicação do secretoma de Leishmania donovani se tornou possível desenvolver candidatos vacinais mais bem definidos contra esta doença tropical, porém, um fator que limita o seu desenvolvimento é o rendimento deste tipo de antígeno para posterior purificação. Assim, as vacinas de DNA se tornam boas alternativas para contornar esta problemática da purificação de proteínas, uma vez que as proteínas alvos são expressas in vivo. Na presente proposta, serão analisadas as respostas imunes celular e humoral de camundongos BALB/c imunizados com o plasmídeo pVAX1 contendo o gene codificador do antígeno ferro superóxido dismutase de L. (L.) amazonensis. Camundongos BALB/c serão imunizados com a vacina de DNA três vezes a intervalos regulares de 15 dias, intramuscularmente. Após 7 dias da última vacinação, o soro, linfonodos e baço dos animais serão coletados. Uma suspensão celular será produzida com os órgãos linfóides, a qual será estimulada com antígenos liberados e total por um período de 72h. Após este período a análise da produção de IL-4, IL-10, IL-12, IFN-gama e TNF-beta será analisada. Os níveis de IgG total, IgG1 e IgG2 a anti-Leishmania serão avaliados no soro dos animais experimentais. O presente projeto de IC visa contribuir para o entendimento da ação das vacinas de DNA produzidas contra a Leishmaniose Tegumentar Americana em modelo experimental murino de infecção.