Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese química de nanopartículas magnéticas de óxido de ferro

Processo: 12/12316-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Deusdedit Lineu Spavieri Junior
Beneficiário:Henrique Rodrigues dos Santos
Empresa:Deusdedit Lineu Spavieri Junior - ME
Vinculado ao auxílio:11/51426-2 - Desenvolvimento de um gerador de campo magnético para caracterização de nanopartículas magnéticas usadas no tratamento de câncer por hipertermia, AP.PIPE
Assunto(s):Materiais   Síntese química   Nanopartículas magnéticas

Resumo

Um dos métodos promissores no tratamento de câncer é aquele da hipertermia gerada pela aplicação de um campo magnético, se revelando como um método não invasivo e com efeitos colaterais insignificantes em relação aos métodos convencionais (quimioterapia e radioterapia, no caso). Uma forma de aumentar a eficiência de transferência da energia do campo aplicado às células malignas consiste em usar nanopartículas magnéticas como veículo, tornando a geração de calor meramente confinada na região de interesse. Neste sentido, o objetivo fundamental deste projeto será a síntese de nanopartículas magnéticas de óxido de ferro (Fe 2 O 3 e Fe 3 O 4 ) para ser testadas no gerador de campo magnético a ser desenvolvido no contexto do projeto PIPE (Fase I) submetido à FAPESP (e registrado com o número de processo supramencionado). Estas nanopartículas serão produzidas usando o método químico de precursores (Pechini), com a proposta de proceder a uma otimização dos parâmetros envolvidos, visando obter partículas de alta qualidade e reprodutibilidade do processo de produção. A qualidade destas nanopartículas, para a função a ser desempenhada, será verificada e estabelecida usando técnicas (micro)estruturais (microscopia eletrônica e difração de raios-X), técnicas de análise térmica (diferencial e termogravimetria) e caracterizações (di)elétricas e magnéticas. Desta forma, todo o trabalho será direcionado a produzir e ajustar as características e/ou propriedades essenciais das nanopartículas, tudo em função de obter um bom acoplamento equipamento/nanopartículas que permita maximizar a desejada transferência de energia do campo magnético às células cancerígenas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.