Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação das funções de macrófagos sinoviais por microRNAs em pacientes com artrite reumatóide

Processo: 12/06891-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 30 de novembro de 2012
Vigência (Término): 29 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Renê Donizeti Ribeiro de Oliveira
Beneficiário:Renê Donizeti Ribeiro de Oliveira
Anfitrião: Iain B. McInnes
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (HCMRP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Glasgow, Escócia  
Assunto(s):Reumatologia   Artrite reumatoide   MicroRNAs   Macrófagos

Resumo

Novas abordagens têm surgido para o tratamento da artrite reumatoide, apesar disso, boa parte dos pacientes continua a apresentar progressão da destruição articular. Tornam-se necessários biomarcadores de prognóstico e de resposta terapêutica, bem como terapias mais eficazes e específicas direcionadas por mecanismos fisiopatológicos. Os macrófagos sinoviais ocupam posição central na fisiopatologia da destruição articular, sendo importantes na iniciação da imunidade específica contra componentes sinoviais, como apresentadores de antígenos, além de participarem dos mecanismos efetores da lesão tecidual. A interferência por RNA surgiu na última década, trazendo o conceito de modulação pós-transcricional da expressão gênica por pequenas moléculas de RNA de fita simples. Esses microRNA representam interessante possibilidade de refinamento no entendimento de mecanismos de doença e na pesquisa por abordagens terapêuticas mais específicas e restritivas. Diversos estudos têm mostrado a importância dos microRNA na modulação do sistema imune e da inflamação na artrite reumatoide, com real possibilidade de intervenção terapêutica. Pretendemos estudar macrófagos do líquido e da membrana sinoviais e a modulação de suas funções por microRNA, buscando elucidar vias intracelulares efetoras (produção de citocinas e moléculas mediadoras da inflamação) que permitam novas possibilidades terapêuticas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.