Busca avançada
Ano de início
Entree

RALF e o complexo receptor dos brassinosteróides: interação do peptídeo hormonal AtRALF1 e a proteína BAK1, uma proteína de membrana receptora quinase associada ao BRI1

Processo: 12/13658-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Daniel Scherer de Moura
Beneficiário:Keini Dressano
Supervisor no Exterior: Joanne Chory
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : Salk Institute For Biological Studies, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/17264-5 - RALF e o complexo receptor dos brassinosteróides: interação do peptídeo hormonal AtRALF1 e a proteína BAK1, uma proteína de membrana receptora quinase associada ao BRI1, BP.DD
Assunto(s):Peptídeos   Brassinosteroides   Arabidopsis

Resumo

Este projeto é parte de uma bolsa de doutorado direto da FAPESP em desenvolvimento desde julho de 2010 sob o título "RALF e o complexo receptor dos brassinosteróides: interação do peptídeo hormonal AtRALF1 e a proteína BAK1, uma proteína de membrana receptora quinase associada ao BRI1". Peptídeos RALF possuem características de moléculas sinais ou hormônios e, desde sua descoberta, esforços têm sido feitos no sentido de se identificar seu receptor. Nosso estudo do envolvimento do RALF na expansão celular (Mingossi et al., 2010) e a interação do RALF com outros hormônios (Bergonci e Moura, em preparação, proc. FAPESP 2010/03497-5) levou-nos a conclusão de que o RALF e o hormônio brassinosteróide brassinolide (BL) apresentam ações antagônicas. Como consequência destes resultados, foi feita a avaliação da resposta ao RALF em uma série de mutantes envolvidos com a sinalização do BL. Surpreendentemente, o mutante para a proteína de membrana receptora quinase associada ao BRI1, BAK1, mostrou-se insensível ao peptídeo. Uma série de outros experimentos realizados neste projeto de doutorado direto (descritos em introdução e justificativa) indicam que a proteína BAK1 é, na realidade, o receptor do peptídeo AtRALF1, a isoforma 1 do peptídeo RALF de Arabidopsis. Busca-se, agora com o estágio no exterior, uma complementação destes resultados com técnicas, expertise e material genético que não dispomos no laboratório. O laboratório em que pretende-se realizar estes experimentos tem prestígio e experiência devidamente comprovados com publicações recentes em revistas de alto impacto. O grupo da Dra. Joanne Chory publicou mais de 160 artigos originais e mais de 50 revisões. Nos últimos cinco anos, o grupo publicou, dentre outros, oito artigos na Nature, 10 artigos na PNAS e 4 artigos na Cell. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DRESSANO, KEINI; CECILIATO, PAULO H. O.; SILVA, APARECIDA L.; GUERRERO-ABAD, JUAN CARLOS; BERGONCI, TABATA; ORTIZ-MOREA, FAUSTO ANDRES; BUERGER, MARCO; SILVA-FILHO, MARCIO C.; MOURA, DANIEL S. BAK1 is involved in AtRALF1-induced inhibition of root cell expansion. PLOS GENETICS, v. 13, n. 10 OCT 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.