Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das formas juvenis e adultas dos camarões-rosa Farfantepenaeus brasiliensis e f. paulensis (Decapoda: Penaeidae) por meio de técnicas moleculares e morfologia comparativa

Processo: 11/16268-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Rogério Caetano da Costa
Beneficiário:Sarah de Souza Alves Teodoro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50188-8 - Crustáceos decápodes: multidisciplinaridade na caracterização da biodiversidade marinha do estado de São Paulo (taxonomia, espermiotaxonomia, biologia molecular e dinâmica populacional) (Biodiversidade Marinha), AP.BTA.TEM
Assunto(s):Genética populacional   São Paulo   Decapoda   Sistemática   Penaeidae   Biometria

Resumo

No Brasil, Farfantepenaeus paulensis e F. brasiliensis são conjuntamente conhecidas como camarões-rosa. A dificuldade maior na identificação de ambas as espécies ocorre principalmente na fase juvenil, quando os caracteres sexuais secundários ainda encontram-se em formação e o único modo de discerni-las é por meio da observação do sulco dorsal do sexto somito. Como consequência de um crescimento irrestrito da pesca no passado e do aumento no número de pequenas embarcações em regiões estuarinas e de berçários naturais, há uma clara evidência no declínio dos estoques de camarões ao longo da costa brasileira. Assim, para o presente estudo propõe-se verificar, através de técnicas moleculares e morfométricas, a identidade das espécies de camarão rosa Farfantepenaeus brasiliensis e F. paulensis. Pretende-se também comparar os estoques populacionais das espécies em questão em três diferentes localidades ao longo da costa da região Sudeste, no estado de São Paulo. Serão testados, através de técnicas moleculares, se os critérios morfológicos utilizados na identificação das espécies F. brasiliensis e F. paulensis são efetivos; Será investigada a existência ou não de variabilidade (genética e populacional) nos estoques das espécies F. brasiliensis e F. paulensis nas regiões de estudo, utilizando-se de análises morfométricas e moleculares. Pretende-se ainda buscar, por meio da morfometria, caracteres morfológicos mais consistentes para a identificação das fases juvenis e adultas de ambas as espécies, e caso as técnicas moleculares acusem diferenças nos estoques entre as localidades paulistas, utilizá-la para separá-las por tal técnica.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TEODORO, S. S. A.; TEROSSI, M.; MANTELATTO, F. L.; COSTA, R. C. Discordance in the identification of juvenile pink shrimp (Farfantepenaeus brasiliensis and F. paulensis: Family Penaeidae): An integrative approach using morphology, morphometry and barcoding. Fisheries Research, v. 183, p. 244-253, NOV 2016. Citações Web of Science: 6.
TEODORO, S. S. A.; TEROSSI, M.; COSTA, R. C.; MANTELATTO, F. L. Genetic homogeneity in the commercial pink shrimp Farfantepenaeus paulensis revealed by COI barcoding gene. ESTUARINE COASTAL AND SHELF SCIENCE, v. 166, n. A, SI, p. 124-130, DEC 5 2015. Citações Web of Science: 7.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
TEODORO, Sarah de Souza Alves. Caracterização das formas juvenis e adultas dos camarões-rosa Farfantepenaeus brasiliensis (Latrelle, 1917) e F. paulensis (Perez-Farfante, 1967) (Decapoda: Penaeidae) por meio de técnicas moleculares e morfologia comparativa. 2014. 91 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.