Busca avançada
Ano de início
Entree

Dieta hiperlipídica materna: influências sobre o comportamento maternal e o desenvolvimento da prole

Processo: 12/07378-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Luciano Freitas Felicio
Beneficiário:Marianne Orlandini Klein
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/06980-0 - Efeitos da dieta hiperlipídica materna no destino dos neurônios no núcleo arqueado durante o desenvolvimento, BE.EP.DR
Assunto(s):Comportamento materno

Resumo

No ano de 2008, dados da OMS revelaram 1,5 bilhões de adultos acima do peso. Recente pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde mostrou que 49% dos brasileiros estão com excesso de peso. Assim, a obesidade tem se tornado um grave problema de saúde pública. Existem evidências de que o consumo alimentar materno pode causar prejuízo na vida adulta dos descendentes, como elevado risco a desenvolver obesidade e alterações metabólicas. Além disso, a dieta hiperlipídica da mãe parece ser capaz de causar transformações na metilação e expressão de genes relacionados aos opióides nos descendentes. No entanto, poucos estudos têm sido realizados a fim de investigar a influência da dieta hiperlipídica materna sobre o comportamento materno e o desenvolvimento perinatal da prole. Pouco se sabe também sobre a influência da dieta hiperlipídica sobre o sistema opióide. Este projeto visa investigar influência da dieta hiperlipídica sobre o sistema opióide no contexto da reprodução tendo como foco a interação mãe-filhote e seus efeitos imediatos e tardios. Para tal, ratas serão divididas em dois grupos: grupo HF, alimentado com dieta hipercalórica (45% de gordura) do dia 0 de prenhez até o 21 dia de lactação (DPN21); e grupo controle, que receberá dieta padrão. No DPN21, cada ninhada será subdividida em 2 subgrupos: um que permanecerá recebendo a mesma dieta da mãe, e outro que passará a receber dieta diferente daquela oferecida à mãe, resultando em 4 grupos experimentais (C-C controle-controle; C-HF controle-hiperlipídica; HF-C hiperlipídica-controle; HF-HF hiperlipídica-hiperlipídica). Nas mães, serão avaliados os níveis glicêmicos, será realizado o teste de tolerância à glicose e teste de tolerância à insulina durante a prenhez. No DPN5 e 10 será realizado o teste de comportamento materno, com e sem manipulações prévias. No DPN21, as mães serão sacrificadas e terão seu encéfalo retirado para análise da expressão gênica dos receptores opióides no hipotálamo. A prole terá seu desenvolvimento físico avaliado, e as fêmeas terão o comportamento materno avaliado na vida adulta.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KLEIN, MARIANNE ORLANDINI; MACKAY, HARRY; EDWARDS, ALEXANDER; PARK, SU-BIN; INHASZ KISS, ANA CAROLINA; FELICIO, LUCIANO FREITAS; ABIZAID, ALFONSO. POMC and NPY mRNA expression during development is increased in rat offspring brain from mothers fed with a high fat diet. INTERNATIONAL JOURNAL OF DEVELOPMENTAL NEUROSCIENCE, v. 64, n. SI, p. 14-20, FEB 2018. Citações Web of Science: 2.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
KLEIN, Marianne Orlandini. Dieta hiperlipídica materna: influências sobre o comportamento maternal e o desenvolvimento da prole.. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.