Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da virulência de biofilmes de Candida albicans desenvolvidos sob diferentes condições

Processo: 12/07436-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Wander José da Silva
Beneficiário:Yuri Wanderley Cavalcanti
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese dentária   Película dentária   Fatores de virulência   Biofilmes   Hifas   Expressão gênica   Anaerobiose   Candida albicans

Resumo

A prevalência das infecções por Candida e elevada; logo, melhor compreensão dos mecanismos de desenvolvimento do biofilme e necessária para a redução da virulência e apropriado manejo clínico. Objetivou-se analisar a virulência de biofilmes de Candida albicans desenvolvidos sob diferentes condições. O papel das superfícies de biomateriais, da película salivar, e do estágio de desenvolvimento dos biofilmes foi avaliado no capitulo 1. A influência da presença de outros microrganismos na virulência de C. albicans e na interação com o epitélio foi avaliada no capitulo 2. O papel da atmosfera e da população bacteriana dos biofilmes foi investigado no capitulo 3. No capitulo 1, biofilmes de C. albicans foram desenvolvidos sobre discos de resina acrilica e titânio recobertos com película de saliva, ou de saliva com plasma. A superfície dos materiais foi analisada quanto a rugosidade e Energia Livre de Superfície (ELS). Avaliou-se o número de microrganismos viáveis, a concentração de DNA, a atividade metabólica, a expressão de fatores de virulência e a estrutura dos biofilmes. Nao houve diferenças quanto a rugosidade das superfícies. A película minimizou as diferenças entre a ELS dos materiais, sendo maior ELS observada para películas de saliva com plasma. O número de microrganismos viáveis, a concentração de DNA e a atividade metabólica aumentaram ao longo da maturação do biofilme. Maior atividade metabólica, maior expressão de ALS1, ALS3 e HWP1, e maior número de hifas foram verificados em biofilmes desenvolvidos na presença de película de saliva com plasma. Nao houve diferenças entre os materiais. Concluiu-se que a presença de plasma na película salivar aumenta a virulência de C. albicans. No capitulo 2, biofilmes maduros (72 h) de C. albicans, e de C. albicans com bacterias, foram desenvolvidos sobre a superfície de resina acrilica. Esses biofilmes foram então analisados ou utilizados para infectar um modelo de epitélio oral humano reconstituido (RHOE). Avaliou-se o número de hifas e a expressão de fatores de virulência. A resposta epitelial foi avaliada por meio da expressão de IL-18 e Dectin1, da atividade da enzima lactato-desidrogenase (LDH), e a invasão epitelial. Maior número de hifas e maior expressão de HWP1, SAP4 e SAP6 foram verificados em biofilmes multi-espécie desenvolvidos sobre o acrílico. Biofilmes multi-espécies que infectaram o RHOE também apresentaram maior número de hifas e maior expressão de ALS3, EPA1, SAP6 e HWP1. Consequentemente, esses epitélios apresentaram maior invasão tecidual, maior atividade de LDH e maior expressão de IL-18. Concluiu-se que a presença de bactérias aumenta a virulência e patogenicidade de C. albicans. No capitulo 3, biofilmes de C. albicans e de C. albicans com estreptococos foram desenvolvidos sobre titânio em atmosfera de aerobiose e anaerobiose. Biofilmes de C. albicans (com ou sem estreptococos) também foram desenvolvidos na presença de Porphyromonas gingivalis, em anaerobiose. Avaliou-se a formação de hifas e a expressão de fatores de virulência. A atmosfera de anaerobiose e o co-cultivo com estreptococos geraram maior número de hifas e maior expressão de fatores de virulência. Embora P. gingivalis tenha inibido a virulência de C. albicans em biofilmes duo-espécies, esse efeito foi revertido na presença de estreptococos. Concluiu-se que a atmosfera de anaerobiose e a presença de estreptococos estimulam a virulência de C. albicans. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAVALCANTI, YURI WANDERLEY; WILSON, MELANIE; LEWIS, MICHAEL; WILLIAMS, DAVID; SENNA, PLINIO MENDES; DEL-BEL-CURY, ALTAIR ANTONINHA; DA SILVA, WANDER JOSE. Salivary pellicles equalise surfaces' charges and modulate the virulence of Candida albicans biofilm. ARCHIVES OF ORAL BIOLOGY, v. 66, p. 129-140, JUN 2016. Citações Web of Science: 2.
CAVALCANTI, YURI WANDERLEY; WILSON, MELANIE; LEWIS, MICHAEL; DEL-BEL-CURY, ALTAIR ANTONINHA; DA SILVA, WANDER JOSE; WILLIAMS, DAVID W. Modulation of Candida albicans virulence by bacterial biofilms on titanium surfaces. BIOFOULING, v. 32, n. 2, p. 123-134, 2016. Citações Web of Science: 10.
CAVALCANTI, YURI WANDERLEY; MORSE, DANIEL JAMES; DA SILVA, WANDER JOSE; DEL-BEL-CURY, ALTAIR ANTONINHA; WEI, XIAOQING; WILSON, MELANIE; MILWARD, PAUL; LEWIS, MICHAEL; BRADSHAW, DAVID; WILLIAMS, DAVID WYNNE. Virulence and pathogenicity of Candida albicans is enhanced in biofilms containing oral bacteria. BIOFOULING, v. 31, n. 1, p. 27-38, 2015. Citações Web of Science: 41.
FAOT, FERNANDA; CAVALCANTI, YURI WANDERLEY; DE MENDONCA E BERTOLINI, MARTINNA; PINTO, LUCIANA DE REZENDE; DA SILVA, WANDER JOSE; DEL BEL CURY, ALTAIR ANTONINHA. Efficacy of citric acid denture cleanser on the Candida albicans biofilm formed on poly(methyl methacrylate): effects on residual biofilm and recolonization process. BMC ORAL HEALTH, v. 14, JUN 23 2014. Citações Web of Science: 10.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.