Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação metabólica em tripanossomatídeos utilizando ressonância magnética nuclear de precessão livre no estado estacionário (SSFP)

Processo: 12/04281-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Otavio Henrique Thiemann
Beneficiário:Matheus Pereira Postigo
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57910-0 - Instituto Nacional de Biotecnologia Estrutural e Química Medicinal em Doenças Infecciosas - INBEQMeDI, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):14/19182-4 - Identificação do perfil metabólico de Trypanosoma cruzi em colaboração com a Universidade de Leiden, Holanda, BE.EP.PD
Assunto(s):Interferência de RNA   Ressonância magnética nuclear   Estado fundamental   Desenvolvimento de fármacos   Tripanossomicidas

Resumo

As leishmanioses e tripanossomíases apresentam ampla distribuição no Brasil, e o controle dessas doenças consiste principalmente em tratamentos quimioterápicos. Apesar da comprovada eficácia de alguns compostos usados atualmente, casos de insucesso são freqüentemente registrados. Além disso, esses fármacos disponíveis atualmente são administrados por um período prolongado e apresentam toxicidade severa. Duas vertentes importantes estão sendo investigadas: 1) o efeito de depleções gênicas sobre o metabolismo do protozoário alvo, identificando novos alvos moleculares para desenvolvimento de fármacos e 2) testes de rastreamento dos alvos bioquímcos de novos fármacos ou compostos sobre os parasitos. O ponto chave deste estudo é o emprego de técnicas de RMN na investigação metabolômica/metabonômica de Kinetoplastidae submetidos a depleção gênica por RNA de interferência e a identificação dos alvos moleculares e vias metabólicas afetadas por diversos fármacos (e.g. Benznidazol) e candidatos a fármacos (e.g. Auranofin). Estes estudos permitirão o emprego desta técnica por diferentes laboratórios em diversas abordagens experimentais, resultando em uma contribuição significativa na investigação destes organismos. (AU)