Busca avançada
Ano de início
Entree

As vias de sinalização EGFR e hipóxia no desenvolvimento de rainhas e operárias de Apis mellifera - uma abordagem sistêmica da interação destas com hormônio juvenil e óxido nítrico

Processo: 12/07641-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Klaus Hartmann Hartfelder
Beneficiário:Fernanda Carvalho Humann
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/03171-5 - Análise causal do desenvolvimento de Apis mellifera - genes reguladores e redes hierárquicas de expressão gênica na especificação de tecidos e órgãos, AP.TEM
Assunto(s):Anóxia   Desenvolvimento   Hormônio juvenil em insetos   Óxido nítrico   Apis mellifica

Resumo

As castas de Apis mellifera apresentam inúmeras divergências relativas à anatomia, fisiologia e comportamento, o que proporciona eficiência na execução das tarefas reprodutivas (rainha) e manutenção da colméia (operárias). A diferenciação das castas depende do tipo da dieta oferecida às larvas fêmeas durante o período de crescimento, proporcionando respostas distintas em vias de sinalização endócrina e regulação gênica. A partir do sequenciamento completo do genoma das abelhas melíferas, a análise de elementos possivelmente integradores de estímulos ambientais com respostas intrínsecas torna-se viável, dentre os quais se destacam elementos epigenéticos e as vias de sinalização insulina (IIS), target of rapamycin (TOR), hipóxia (HIF) e do receptor de fator de crescimento epidermal (Egfr), as quais, juntamente com o hormônio juvenil, direcionam processos de diferenciação dos fenótipos operária e rainha. No propósito de esclarecer os mecanismos responsáveis pela plasticidade fenotípica observada nas abelhas melíferas, esse projeto tem como objetivo principal investigar a participação das vias de sinalização Egfr e HIF nesse processo de diferenciação, bem como, de maneira inédita, verificar possíveis relações entre esses módulos de sinalização e a via de óxido nítrico (NO). O gene ortólogo da óxido nítrico sintase (NOS) será identificado, anotado e, assim como o gene Amegfr, terá o seu padrão de transcrição verificado por RT-PCR em tempo real durante as fases larvais críticas no desenvolvimento de rainhas e operárias. Adicionalmente serão realizados experimentos de RNA interferência (RNAi) tendo os genes Amegfr e Amsima como alvos, afim de verificar, por meio de RNAseq, quais genes são influenciados por essas vias e sua interação com a já conhecida atuação de hormônio juvenil (HJ) no processo de diferenciação de castas nestas abelhas altamente sociais.