Busca avançada
Ano de início
Entree

Pequenos mamíferos não-voadores (Mammalia: Didelphimorphia e Rodentia) do baixo Rio Xingu

Processo: 11/15793-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Alexandre Reis Percequillo
Beneficiário:Leandro Perez Godoy
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/16009-1 - Sistemática, evolução e diversificação da subfamília Sigmodontinae na América do Sul: a tribo Oryzomyini, AP.JP
Assunto(s):Marsupialia   Diversidade   Pequenos mamíferos   Roedores

Resumo

A região amazônica se destaca como a área de floresta tropical mais extensa e diversa do mundo (Mittermier et al., 1992, 1997). Essa diversidade é especialmente válida para os pequenos roedores e marsupiais que compõe o grupo mais diversificado de mamíferos neotropicais (Fonseca, 1996; Costa et al., 2005; Plagia et al., 2012) com 107 espécies reconhecidas atualmente, sendo 91 dessas endêmicas desse bioma (Plagia et al., 2012). No entanto, nosso conhecimento sobre sua diversidade, filogenia e distribuição é muito limitado, o que dificulta iniciativas de conservação, especialmente com critérios regionais (Brito, 2004). Entre as hipóteses desenvolvidas para explicar essa diversidade, a barreira geográfica formada pelos grandes rios mostra-se aplicável para uma interpretação de subespeciação e especiação de alguns táxons. Especialmente em rios como o Xingu que tem seu curso reto e seus tributários fluem por um declive íngreme do norte do Escudo Brasileiro impedindo a formação de meandros, e assim o transporte passivo de animais sedentários por meio do corte de pedúnculo dos meandros. Um fator que corrobora essa informação é que o Rio Xingu separa duas áreas de endemismos na Amazônia, denominadas de Tapajós e Xingu, formadas pelos interflúvios dos rios Tapajós, Xingu e Tocantins. Nesse contexto o presente projeto tem como objetivo determinar a diversidade dos pequenos mamíferos não voadores para a região do baixo rio Xingu, através de análises detalhadas a nível morfológico e molecular, em cada margem e entre as margens para a definição das amostras e compreensão das variações em diferentes níveis para tentar entender como suas populações se diversificaram, além de contribuir para um maior esclarecimento da diversidade e distribuição desse grupo na Amazônia.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GODOY, Leandro Perez. Pequenos mamíferos não voadores (Mammalia: Didelphimorphia e Rodentia) do baixo rio Xingu. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.